Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com
Banner Zeos Travelling

Os novos 50 anos

  • Escrito por Isto É

casal envelhece com saudeEles mudam de profissão, começam outra faculdade, se divorciam, casam novamente... Conheça a nova geração de cinquentões que, em ótima forma, é protagonista de uma das maiores mudanças de comportamento do nosso tempo.

O engenheiro Narcizo deixou o emprego em outubro do ano passado para se aventurar em outras águas: é um feliz calouro do curso de física da Universidade de Campinas. Já José Rubens acorda diariamente às 4h20 para percorrer 70 quilômetros de bicicleta com um grupo de amigos pelas vias paulistanas. Depois de uma jornada extenuante de trabalho – há dois anos deu uma guinada na carreira –, ele ainda encara um treino de musculação noturno. Depois de passar alguns meses viajando sem compromisso pelo mundo, Andrea acaba de ser contratada por uma empresa do setor de óleo e gás. Ana Maria e Elmo namoram há apenas quatro meses, mas já nutrem um sonho em comum – querem fazer ao menos uma viagem internacional por ano. Essas são histórias de vitalidade, coragem e recomeços protagonizadas por pessoas no auge dos seus 50 anos. Mais ativa do que nunca, a atual geração de cinquentões é protagonista de uma das maiores mudanças de comportamento do nosso tempo. “Estamos passando por uma revolução em relação ao envelhecimento como nunca se viu antes. Não é só uma questão de viver mais tempo, mas também com mais saúde e energia”, afirma Vern Bengtson, professor da University of Southern California e especialista em sociologia do envelhecimento. Com mais anos de vida pela frente, a ordem é não diminuir o ritmo nem ter medo de mudar. “Os padrões de comportamento sofreram alterações, por isso é mais comum pensar em novas carreiras, novos casamentos, prática de esportes audaciosos e formas de se vestir diferentes daquilo que se imaginava até então para os 50 anos”, afirma Mônica Yassuda, psicóloga e professora de gerontologia da Universidade de São Paulo.

Na década de 1960, a expectativa de vida no Brasil era, em média, de 50 anos. Meio século depois, essa estatística soa absurda. Primeiro porque o dado mais recente, de 2012, saltou para 74,6 anos. Segundo porque a realidade de quem tem 50 hoje é totalmente contrária ao que previam as pesquisas. Caso do engenheiro agrônomo José Rubens Macedo, 56 anos, que trabalhou durante 11 anos com franquias do setor alimentício e até hoje gerencia duas unidades de restaurantes japonês e árabe. Em 2012, porém, ele recebeu a proposta de um fundo de investimento para abrir restaurantes em aeroportos brasileiros. “Não imaginei que uma mudança como essa pudesse acontecer a essa altura”, diz. Para conseguir levar adiante seus compromissos de trabalho, Macedo, que é divorciado e pai de quatro filhos, segue à risca uma rigorosa rotina de exercícios, que começa com 70 quilômetros diários de bicicleta, ainda de madrugada, e termina com um treino de musculação noturno.

Suplementação pode causar lesões renais

  • Escrito por O Tempo

homem malhado tomando suplemento alimentarNa moda e amplamente incentivado entre os praticantes de atividades físicas nas academias, o consumo exagerado de suplementos alimentares e vitaminas está levando aos consultórios mais pacientes com alterações na função renal, devido ao uso desses produtos sem acompanhamento e, muitas vezes, até como substitutos de refeições.

Casos de insuficiência e calcificação renal, intoxicação e hipervitaminose ficam cada vez mais comuns nos consultórios com a explosão desse culto ao “lifestyle fitness” e com a lentidão na fiscalização dos produtos que são comercializados. A presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Carmen Tzanno, diz que chega a receber até dois pacientes por semana relatando problemas que, quando investigados, levam à constatação de que foram causados por suplementos.

“Muitos pacientes são jovens e até adolescentes”, afirma ela. “Esse movimento é percebido há pelo menos três anos”, completa, ao explicar que a suplementação é recomendada apenas para atletas de alto rendimento ou para sanar deficiências geradas por patologias.

A preocupação é crescente, e o consumo inadequado é apontado como uma das causas da disfunção renal, discutida em congressos da área. O nutrólogo e também nefrologista Alexandre Dias Pinto Coelho alerta que, em conversas informais em um desses eventos, foi levantada a suspeita de um possível surto na hemodiálise. “Pelo andar da carruagem, é possível que, dentro de dez ou 15 anos, comece a aparecer gente com doença renal terminal secundária ao uso abusivo de proteínas, sejam elas de suplementos ou não”, critica.

Um dos principais riscos, segundo Coelho, é a dieta dos atletas que buscam hipertrofia (crescimento dos músculos), baseada principalmente em alimentos e suplementos ricos em proteínas, que, em excesso, podem acelerar nefropatias (lesões ou doença do rim) silenciosas. Carmen também ressalta os riscos das dietas da moda, como a Dukan, que, se aliada aos suplementos proteicos (como o Whey Protein, por exemplo), acaba levando à formação de pedras nos rins.

Comunidade escondida na Bahia atrai quem quer mudar estilo de vida

  • Escrito por Globo

piracanga bahia 02Piracanga, no litoral da Bahia é um paraíso compartilhado. Um lugar onde o rio corre bem junto ao mar. Faz 11 anos que o lugar começou a reunir pessoas que queriam viver de uma maneira diferente, mais integradas à natureza e dividindo a mesma visão espiritual. E elas conseguiram.

O caminho pra construir Piracanga não foi fácil. Todos tiveram que trabalhar muito junto, e junto ali é pra valer. Porque Piracanga tem tudo que eles sempre sonharam, mas quem vive lá depende do outro. Depende da comunidade.

Não tem energia elétrica. A luz das casas é de energia solar. À noite, somente o luar ilumina a vila. Quem não tem dinheiro pra comprar, ou não quer construir uma casa própria, vive nas casas comunitárias.

Karina veio do Rio, Bruno de São Paulo. Eles são casados e moram numa casa com mais cinco pessoas – fora os amigos e as visitas, que às vezes acabam dormindo lá, na casa sem porta.

publicidade

O trabalho na maioria dos casos, está relacionado com as atribuições que cada um tem para manter a comunidade. Depois que a escola foi construída, há seis anos, Piracanga começou a crescer mais. Criar os filhos ali parece ser um dos grandes atrativos do lugar. E lá todas as drogas são proibidas.

Piracanga tem chalés para turistas, que geram renda. Lá são dados diversos cursos de orientação espiritualista. Quem vai paga pelo curso, pela hospedagem e pela comida. O dinheiro paga os salários de quem trabalha na recepção, no restaurante, no transporte. Mas uma parte de todo o dinheiro vai pra um fundo comunitário, para pagar os custos daquilo que é de todo mundo: banca os carros, que todos podem usar, paga o sistema de energia solar, as casas coletivas, a cozinha comunitária e os salários de quem trabalha para comunidade.

Banner Zeos Travelling

5 dicas para dormir mais rápido - mesmo que você esteja estressado

  • Escrito por Galileu

sonoVocê está com um problema para resolver. E ele está, literalmente, tirando o seu sono. Mas isso é péssimo não apenas por causa das olheiras - a falta de sono afeta seu organismo e seu humor, podendo causar ainda mais problemas. E você não quer que sua vida vire uma bola de neve de coisas ruins, não é? Confira essas dicas que vão te ajudar a dormir mais rápido e melhor, mesmo que você esteja estressado.

1. Ajuste a temperatura

A ciência diz que seu corpo adormece mais rápido quando está mais frio - por isso é tão bom tirar cochilos no inverno. Invista em um ar condicionado ou ventilador se você mora em uma região mais quente. Também vale prestar atenção ao excesso de cobertores.

publicidade

2. Dê adeus aos eletrônicos

Se é hora de dormir é hora de dormir. Nada de ficar com o tablet, smartphone ou TV ligados. Além de colocarem novas ideias na sua cabeça (que podem provocar insônia), a luz azul desses aparelhos interfere com a capacidade de adormecer - basicamente porque nosso organismo acha que é dia.

3. Travesseiros são aliados

Em vez de dormir com vários travesseiros debaixo da cabeça (e colaborar com a dor nas costas), espalhe-os! Vale 'abraçar' um travesseiro, colocar uma almofada entre os joelhos e até sobre a barriga - deixe o seu corpo mais confortável.

publicidade

4. Faça exercícios durante o dia

Exercícios têm vários benefícios - dois deles são dormir mais rápido e por mais tempo! Mas a dica é fazê-los durante o dia e não em um horário próximo à hora da cama.

5. Ajuste a sua posição

O seu corpo reage diferente à posição na qual você vai dormir.

Cientistas explicam por que as dietas nem sempre funcionam

  • Escrito por Uai

tomate e as dietasCom a proximidade do verão, muitas pessoas se questionam por que as dietas publicadas nas revistas nem sempre funcionam. A razão é que as pessoas reagem diferente ao consumo de alimentos saudáveis, permitindo a alguns a perda de peso e a outros não, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira (19/11).

Uma mulher que participou do estudo apresentou um aumento dos seus níveis de açúcar no sangue a cada vez que comia um tomate, alimento com pouco açúcar e gordura, exemplificou o estudo realizado com 800 pessoas em Israel e publicado pela revista científica Cell Press. "A primeira grande surpresa e descoberta assombrosa que tivemos foi a grande variedade de reações das pessoas a alimentos idênticos", declarou Eran Segal, pesquisador do Instituto de Ciência Weizmann de Israel.

Mulher que participou do estudo apresentou um aumento dos seus níveis de açúcar no sangue a cada vez que comia um tomate, alimento com pouco açúcar e gordura
publicidade

Para o estudo, foi controlado o nível de açúcar no sangue dos participantes durante uma semana, foram analisadas suas fezes e foi observado o consumo alimentar. Nenhum participante era diabético, mas alguns eram obesos e tinham condições de saúde similares aos pré-diabéticos. "Há diferenças enormes entre os indivíduos - em alguns casos tinham reações opostas - e realmente nos faltou informação científica sobre o tema", destacou Segal.

Leia também: Deixar água do lado da cama à noite pode fazer mal à saúde

No lugar de seguir dietas padrões, os pesquisadores sugerem regimes mais personalizados, e colocar cada pessoa no centro de seu programa alimentar e não o contrário, o que permitirá não só ajudá-las a controlar seus níveis de açúcar, mas também a melhorar sua saúde, declarou o co-autor do estudo, Eran Elinav.

Os pesquisadores afirmam ter avançado no desenvolvimento de um sistema capaz de fazer uma melhor análise nutricional em função de cada pessoa.

O método necessitava que fossem enviadas amostras de fezes para analisar as bactérias do sistema digestivo. Os pesquisadores identificaram microrganismos específicos vinculados ao nível de açúcar no sangue depois das refeições.


publicidade

Um mês sem álcool faz muita diferença para o organismo. Confira os efeitos

  • Escrito por Veja

alcool consumo mulherDeixar de ingerir bebidas alcoólicas durante quatro semana traz benefícios mensuráveis para a saúde. É o que diz um estudo que deve ser apresentado durante a reunião anual da Associação Americana para o Estudo de Doenças do Fígado, realizada entre 13 e 17 de novembro, em São Francisco, nos Estados Unidos.

O estudo mediu o impacto da abstinência temporária de álcool em 102 pessoas. De acordo com informações do jornal britânico The Guardian, os resultados mostraram que, após um mês sem álcool, os voluntários tiveram uma redução da fibrose do fígado (condição que pode levar à cirrose), da pressão arterial e da resistência à insulina, o que reduz a probabilidade de desenvolvimento do diabetes.

Leia também: Deixar água do lado da cama à noite pode fazer mal à saúde

publicidade

Embora o estudo ainda não tenha sido publicado na íntegra, os resultados divulgados são coerentes a de outra pesquisa já realizada por pesquisadores do mesmo instituto - Instituto do Fígado e da Saúde Digestiva da Escola de Medicina da University College London (UCLMS, na sigla em inglês). Em 2013, dez membros da equipe da revista britânica New Scientist que ficaram um mês sem consumir bebidas alcoólicas tiveram uma redução de 15% na gordura do fígado. Além de relatarem melhor qualidade no sono e maior concentração, os participantes perderam, em média, 1,5 quilo.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS