Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com
Banner Zeos Travelling

estudantes

  • Alunos em MG raspam a cabeça em solidariedade a professora com câncer

    alunos parademinas cabeca raspadaUma escola que ensina valores, além do aprendizado das grades curriculares. É dessa instituição, em Pará de Minas, que fazem parte os 30 alunos que, na semana passada, emocionaram uma professora de matemática, ao aparecerem com as cabeças raspadas e de lenços. A surpresa foi em solidariedade a ela, que há meses está afastada das salas de aula para tratar um câncer.

    Os alunos contaram como a equipe planejou a homenagem. Contudo, a direção da escola achou melhor não divulgar o nome da professora e por isso a identidade foi preservada.

    Marcos Francisco é do 2º ano e tem 16 anos. Partiu dele a iniciativa de convidar os colegas a rasparem as cabeças. "Soubemos da notícia do tratamento da doença através de outra professora e como nós temos muita intimidade com ela e é muito querida, chamei meus amigos para prestarem essa homenagem e eles gostaram da ideia. Combinamos um dia e todos nós raspamos juntos”, contou.

    Alice Biscardi, de 17 anos, fez parte da organização do café para a professora. Segundo ela, há dias os colegas pensavam em uma forma de demonstrar apoio à professora. “Assim que soubemos que ela iniciou essa fase de tratamento procuramos alguma coisa para fazer, a fim de demonstrar o nosso apoio. Assim, fizemos essa surpresa. Comparamos tudo, organizamos e todas as meninas combinaram de ir no dia com lenços amarrados na cabeça”, disse.

  • Estudantes de Divinópolis são premiados em Olimpíada de Astronomia e Astronáutica

    obaMais de 100 estudantes de Divinópolis foram premiados na XVIII Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) que contou com 838 mil participantes em todo país. A competição realizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), reuniu 9.552 escolas, oito delas foram do município, sendo três escolas da rede municipal, duas estaduais e três particulares.

    A Cerimônia de entrega das medalhas do OBA será realizada em dois de dezembro de 2015, às 9h, no Teatro Gravatá. Dezoito alunos da rede municipal receberão medalhas de ouro, prata e bronze do OBA. Entre eles o estudante Vítor Alberto de Carvalho da Escola Municipal Otávio Olímpio de Oliveira, do Bairro Tietê com a medalha de ouro na competição.

    Premiações

    Dos 18 premiados, cinco receberão medalhas de prata e 12 de bronze. Somente os alunos da Otávio Olímpio de Oliveira receberão quatro medalhas de bronze. Já Escola Municipal São Geraldo do Centro ganhou oito medalhas de bronze. A Escola Municipal José Carlos Pereira no Bairro Belvedere II ganhou uma medalha de bronze com o estudante Gabriel Francino.

    Duas escolas estaduais também tiveram alunos premiados. A Escola Estadual Antônio Gonçalves registrou 22 alunos selecionados para receberem as medalhas. Doze pratas e o restante de bronze. Dois alunos da Escola Estadual Jovelino Rabelo receberão medalhas de bronze.

    publicidade

    Três escolas particulares receberão medalhas nesta edição. Somente os estudantes da Crescer Podium receberão 44 medalhas, dentre elas cinco de ouro.

    Já os estudantes do Instituto Nossa Senhora do Sagrado Coração conquistaram 11 medalhas. Foi a escola com maior número de ouros: sete no total e quatro de prata. O Centro Recreativo Santa Clara (Cecri) conquistou quatro medalhas de bronze. A OBA é realizada por uma comissão de astrônomos profissionais pertencentes à Sociedade Astronômica Brasileira e por engenheiros da Agencia Espacial Brasileira.

  • Estudantes de escolas públicas dominam a UFMG

    UFMGO predomínio de alunos de escolas particulares nos cursos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) durou até o ano passado, já que pela primeira vez desde que o levantamento do perfil dos matriculados é divulgado os estudantes oriundos do ensino público foram os mais numerosos. Em 2016, foram 3.207 (54,51%) matrículas de alunos de escolas públicas, contra 2.461 (41,83%) dos de instituições privadas e 198 (3,37%) que frequentaram as duas modalidades de ensino.

    A diferença de 746 matriculados representa uma distância de 12,68 pontos percentuais e crescimento da presença de estudantes da rede municipal, estadual e federal da ordem de 18,6% ante o encolhimento dos que pagam para estudar de 11,5% na comparação com 2015. De acordo com o pró-reitor adjunto de graduação da UFMG, Walmir Caminhas, esse efeito reflete as políticas afirmativas, como a Lei das Cotas, que garante 50% das vagas para pessoas advindas do ensino público. “Alguns conseguiram entrar também pelo bom desempenho, superando os 50% garantidos”, afirma. Os dados são de entrevistas com os alunos e constam do relatório “Análise do perfil do aluno matriculado na UFMG : Vestibular 2012 ao Sisu 2016”, ao qual o Estado de Minas teve acesso com exclusividade.

    Essa abertura permitida pelos programas afirmativos criou oportunidades para estudantes que de outras formas não teriam condições de estudar na UFMG. É o caso da comunicóloga Jaiane Souza, de 22 anos, que mora em Sabará (Grande BH) e agora cursa o 1º período de letras. Ela ingressou na UFMG por meio das cotas raciais, depois de se formar em uma faculdade particular. “Inscrevi-me na UFMG sem muita pretensão, em 2015. Eu nem contava com a aprovação, porque a minha nota no Enem tinha sido muito baixa”, afirma.

  • Estudantes de moda da Faced mostram suas criações em Divinópolis

    desfile faced divinopolisCom peças conceituais e comerciais, os alunos do curso de Design de Moda da Faced apresentaram as coleções desenvolvidas como parte do trabalho de conclusão de curso. Realizado no salão Imperatriz, no bairro São José em Divinópolis, o evento apresentou inspirações, criações e conceitos de moda elaborados pelos novos designers. Além da formação acadêmica, os estudantes mostram todo potencial criativo para o público presente.

    Na passarela, temas diferenciados. Peças baseadas no festival de Parintins, nos trajes das baianas do acarajé, na animação japonesa, em movimentos sociais e culturais e até nos figurinos da cantora Madonna, serviram de pano de fundo para os estudantes. Para o aluno Leandro Ribeiro, todo este processo foi um grande desafio. Atuando no setor calçadista há 20 anos, o trabalho permitiu a Leandro criar peças conceituais, diferente do trabalho comercial que faz. No dia a dia.

    “Foi um grande desafio, abraçado por mim, pelas colegas de grupo e de profissionais da moda que me ajudaram na confecção. Com este trabalho e o desfile, tenho certeza que ampliei meu leque profissional, e agora tenho a certeza que sei como conduzir de forma positiva um trabalho de moda”, ressalta.

    publicidade

    Quem assistiu ao desfile, pode conferir a multiplicidade de conceitos em cada modelo. De acordo com o ex-aluno, blogueiro e escritor Willian Teixeira, este trabalho apresenta os novos designers ao mercado e a qualidade do que é desenvolvido dentro da universidade.

    “Gostei muito do trabalho dos alunos. Cada ano tem superado os anteriores. A qualidade foi excepcional”, finaliza.

    O desfile finaliza o curso de Design de Moda oferecido pela Faced. Segundo a coordenadora do bacharelado, Cristiane Victer, esta é uma forma de treinar e apresentar os profissionais que estão chegando no mercado.

    “Os alunos exercitam o aprendizado realizando uma coleção com uma pesquisa aprofundada, onde o produto são peças comerciais e conceituais, um trabalho que potencializa a criatividade”, finaliza


    publicidade

  • EUA dão bolsa para brasileiros ensinarem português no país

    bandeira estados unidosA Comissão Fulbright Brasil está com inscrições abertas para o programa Foreign Language Teaching Assistant (FLTA), que dá bolsas de estudo para professores brasileiros ensinarem português nos Estados Unidos.

    As inscrições vão até o dia 20 de outubro e devem ser feitas pelo site da Fulbright Brasil.

    Serão concedidas até 20 bolsas de estudo com duração de nove meses. Os selecionados irão dar aulas em universidades norte-americanas e receberão auxílio moradia e alimentação, seguro-saúde e passagens áreas. Além disso, terão a oportunidade de realizar cursos sobre cultura e história dos EUA.

    Para se candidatar, é preciso ter concluído a licenciatura ou o bacharelado em língua portuguesa após 2010, e comprovar proficiência em inglês por meio de exames como TOEFL (nota mínima 79) ou IELTS (nota mínima 6).

    Acesse aqui o edital com todas as informações sobre as bolsas de estudo

    Veja instruções para sua candidatura

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS