Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com
Banner Zeos Travelling

livros

  • Adélia Prado ganha o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura

    Adelia PradoA poetisa Adélia Prado ganhou o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura 2016 na categoria conjunto da obra. Ela vai receber R$ 150 mil. O resultado foi divulgado na edição deste sábado do Minas Gerais, diário oficial do estado.

    O governo mineiro destinou R$ 258 mil aos contemplados em 2016. Silvio Rogério Silva levou o prêmio na categoria ficção/romance; Tadeu de Melo Sarmento venceu na categoria poesia; e Jonathan Tavares Diniz foi contemplado na categoria jovem escritor mineiro.

    Os premiados em poesia e ficção receberão R$ 30 mil. Jonathan Diniz terá direito a seis parcelas mensais de R$ 8 mil para escrever um livro.

  • Descobertos em Sevilha quatro textos inéditos sobre Cervantes

    manuscrito de miguel de cervantesO trabalho, quase detetivesco, de um arquivista de La Puebla de Cazalla, um município da planície sevilhana, na Espanha, iluminou aspectos desconhecidos da biografia de Miguel de Cervantes. A descoberta de quatro documentos inéditos em diferentes arquivos traz novos dados sobre seu trabalho como arrecadador da Fazenda Real e a possibilidade de que houvesse uma quarta mulher em sua vida.

    José Cabello Núñez, encarregado do Arquivo Municipal de La Puebla de Cazalla, encontrou por acaso, há três anos, um manuscrito de 5 de março de 1593 no qual Cervantes era inscrito na Prefeitura de La Puebla como comissário de víveres da Armada Real, a pedido do fornecedor da frota das Índias, Cristóbal de Barros. O trabalho do romancista era arrecadar trigo e cevada para abastecer a frota de Felipe II. “O documento é importante porque confirma que Cervantes esteve em La Puebla, algo que era desconhecido até agora, e o relaciona pela primeira vez com Cristóbal de Barros, o armador que construiu os navios que participaram da batalha de Lepanto, na qual Cervantes também lutou, além de ser fornecedor geral para os galeões da Armada e a frota do caminho das Índias”, segundo comentou nessa segunda-feira o pesquisador que descobriu o primeiro manuscrito entre os milhares de documentos de La Puebla de 1543 a 1894, depositados no Arquivo do Distrito Notarial de Morón de la Frontera.

    Leia também: Arqueólogos dizem ter achado fortaleza grega em Jerusalém

    “Por ordem e mandato de Cristóbal de Barros, fornecedor dos galeões da armada das Índias, veio para esta vila Miguel de Cervantes Sayabedra para tributar os vassalos desta vila para o fornecimento dos ditos galeões (...) combinamos e acertamos com o dito comissário que lhe daremos cento e trinta ‘fanegas’ (medida de capacidade) de trigo e vinte ‘fanegas’ de cevada, com o qual se contenta e satisfaz toda a repartição que esta vila poderia fazer”, diz o documento guardado no Arquivo Notarial de Morón.

    “Todos esses documentos se conservaram graças à uma ordem do século XIX que obrigou a Prefeitura de La Puebla a depositar todos os documentos notariais em Morón [como capital da região], uma vez que o resto do arquivo de La Puebla foi queimado durante a Guerra Civil. Em 2002, para comemorar o quinto centenário da outorga da carta para La Puebla de Cazalla pelo conde de Ureña, todos os documentos foram microfilmados e eu os fui lendo e classificando durante os últimos anos”, explica Cabello Núñez, que a partir desse primeiro descobrimento começou a seguir um caminho que o levou a localizar outros três documentos relacionados com o pai do romance moderno, que passou 10 anos na província de Sevilha, de 1587 a 1597, quando a capital andaluza era uma das cidades mais importantes do mundo.

  • Divinópolis é 5ª cidade com mais leitores em Minas, aponta pesquisa

    livraria em divinopolisDivinópolis é a quinta cidade mineira com o maior número de pessoas que afirmam gostar de ler. O município do Centro-Oeste registrou 55,08% de fãs declarados da leitura, atrás apenas de Teófilo Otoni (58,72%), Poços de Caldas (57,47%), Juiz de Fora (58,59%) e Belo Horizonte (63,14%). O levantamento foi realizado em 2015 pela Data Cultura, com recurso da Secretaria de Estado de Cultura. O resultado foi publicado em um livro cujo título alcança a metalinguagem: "O Livro em Minas Gerais", editado pela Câmara Mineira do Livro.

    De acordo com o organizador da obra, Zulmar Wernke, a cidade do Centro-Oeste possui a vantagem de ficar perto de Belo Horizonte, a 117,7 quilômetros. Outro ponto positivo é o fato de ser uma cidade universitária. "O município tem bons índices de escolaridade, destacando-se o elevado número de pessoas com graduação e pós-graduação, que é de cerca de 17% da população estimada em 228.643 habitantes", avaliou.

    Outro fator apontado como responsável pelo resultado é o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Divinópolis, que é de 0,764 e indica um crescimento da renda, da escolaridade e da longevidade da população, colocando o município na 304ª posição no ranking das cidades brasileiras e na 21ª posição das cidades de Minas. São 146 escolas públicas e particulares, sendo que 112 possuem bibliotecas. Há ainda uma biblioteca pública e uma universitária, além de cerca de oito faculdades particulares.

    Segundo a pesquisa, os divinopolitanos leem 2,53 livros ou partes de livros, em média, a cada três meses. Índice que está acima das médias nacional (1,85) e mineira (1,62). "O perfil da população explica, em parte, este resultado positivo. Há predomínio de pessoas com escolaridade acima do ensino médio e superior. Outro fator importante que propicia um bom índice de leitura na cidade refere-se a sua infraestrutura cultural, com museu histórico, teatro, salas de cinema e circulação de jornais", Wernke.

    Livrarias e sebos impulsionam mercado

  • Livro de Clarice Lispector é eleito um dos melhores de 2015 pelo New York Times

    clarice lispectorO sucesso da escritora brasileira Clarice Lispector (1920-1977) fora do País continua a crescer.

    Na última sexta-feira (27), uma publicação de Lispector dos Estados Unidos foi escolhida pelo The New York Times como uma das cem melhores de 2015.

    O livro The Complete Stories ("as histórias completas", em português), publicado pela New Direction em agosto deste ano, reúne cinco romances da escritora em 640 páginas, tem edição de Benjamin Moser e tradução de Katrina Dodson.

    publicidade

    "A brasileira foi uma das verdadeiras originais da literatura latino americana", definiu o jornal.

    A lista se divide nas seções de "poesia e ficção" e "não ficção" e foi elaborada pelos editores do suplemento New York Times Book Review, revista semanal do NYT.

    O jornal já havia elogiado calorosamente o livro, chamando-o de "perigoso para se ler rapidamente ou casualmente, porque é consistentemente delirante".

    The Complete Stories será lançado no Brasil em 2016, pela Rocco, segundo o G1.

    Moser é autor de Clarice, (Cosac Naify, 2015), considerada uma das principais biografias da escritora.


    publicidade

  • Morador monta tenda na rua e distribui livros em Oliveira

    biblioteca de rua morro do ferro mgUm morador de Morro do Ferro, Distrito de Oliveira, realiza há dois anos uma ação a fim de estimular a leitura na comunidade. Ele coloca ao ar livre uma prateleira com mais de 150 obras para que as pessoas simplesmente peguem sem cerimônia. Nesta quinta-feira (24), 100 livros foram doados.

    De acordo com Ildeano Silva, que é o idealizador do projeto "Livros na Rua", a ação começa pela internet, onde há uma mobilização para que as pessoas doem livros inutilizados. "Divulgamos na internet essa campanha e pessoas de várias partes da região doam. Em seguida a gente disponibiliza para os moradores no período de Natal. Inclusive, é uma ideia para quem quer presentear sem gastar nenhum centavo", disse.

    publicidade

    A ação ocorre desde o ano passado, quando foram doados cerca de 200 unidades. "É uma forma que encontrei de disseminar a leitura de livros. Mesmo com esse avanço da internet e facilidades de acesso a qualquer tipo de leitura pelo computador, o livro ainda não perdeu esse encanto", destacou. Muita gente que passou pela Avenida José Silveira e viu a tenda montada na porta da casa do morador se surpreendeu. A cabeleireira Liliane Fernandes disse que passava pela avenida para ir em uma loja, mas acabou parando para conferir a iniciativa.

    "Eu ainda perguntei quanto eram os livros, foi aí que tive a surpresa. É uma iniciativa muito bacana e muito importante, principalmente no nosso distrito, onde não temos livrarias. Peguei um livro para mim, meu filho também escolheu um e eu faço questão de ler pra ele. Peguei também um livro para minha mãe e um para minha cunhada. Acabei presenteando sem gastar nada. Muito legal mesmo essa oportunidade", contou.

    Desta vez, segundo Ildeano, sobraram alguns livros e, por isso a intenção é fazer outra ação em janeiro, durante um encontro de motociclistas que ocorre no distrito.


    publicidade

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS