Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com
Banner Zeos Travelling

BRASIL

  • 'Meu governo não está envolvido em escândalo de corrupção', diz Dilma

    dilma rousseff 06A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (20) que o governo dela não está envolvido em esquema de corrupção. Dilma foi questionada sobre a declaração do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que, nesta segunda-feira (19), disse lamentar "que seja com um governo brasileiro o maior escândalo de corrupção do mundo".

    "Eu não vou comentar as palavras do Presidente da Câmara. O meu governo não está envolvido em nenhum escândalo de corrupção. Não é o meu governo que está sendo acusado atualmente", disse Dilma, em entrevista à imprensa ao lado do presidente da Finlândia, Sauli Niinisto.

    Há dois meses, a Procuradoria-Geral da União ofereceu denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra Cunha por corrupção e lavagem de dinheiro. Na semana passada, o STF autorizou abertura de novo inquérito para investigar contas de Cunha na Suíça.

    No domingo, em entrevista na Suécia, quando questionada se as denúncias contra o peemedebista causam constrangimento ao Brasil no exterior, Dilma respondeu que seria "estranho se causassem".

  • 'Só o fim de privilégios e superpensões pode equilibrar contas públicas', diz analista

    dinheiro notas 100 reaisSe você trabalhar em uma empresa privada, ao se aposentar receberá, no máximo, R$ 4.663 pelo INSS. Já se for funcionário público, dependendo da data em que foi contratado e da carreira que seguiu, ainda pode receber aposentadoria integral até um teto de cerca de R$ 33 mil (o salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal). Caso também seja viúvo ou viúva de outro servidor bem remunerado, é possível que receba, somando a aposentadoria a pensão por morte a que tem direito, um total de mais de R$ 40 mil todo mês, bancados pelos cofres públicos.

    "Não há justificativa para essa diferença entre as condições de aposentadoria do setor privado e do setor público. Trata-se de um exemplo dos privilégios que precisam ser revistos para que o país consiga controlar suas contas públicas", defende, em entrevista à BBC Brasil, o jornalista e economista britânico Brian Nicholson, autor de A Previdência Injusta: Como o fim dos privilégios pode mudar o Brasil (Geração Editorial).

    Nicholson diz considerar "privilégio" um "benefício subsidiado pelo dinheiro público" e concedido a classes relativamente abastadas. Outros exemplos, na sua opinião, seriam as aposentadorias precoces do INSS - na faixa dos 40 ou 50 anos –, também os proventos de políticos, juízes e militares e os benefícios de alguns anistiados políticos e ex-combatentes da Segunda Guerra Mundial e seus dependentes.

    "É claro que em cada um desses grupos há casos e casos, mas há muitos exemplos de pensões e aposentadorias altas, que uma sociedade como a brasileira não tem condição nem interesse em bancar." Em um momento em que o Brasil debate como promover um ajuste fiscal, Nicholson não é o único a defender mudanças no sistema previdenciário, embora nem sempre haja convergência nas propostas. As aposentadorias, pensões e benefícios pagos pela Previdência representam ao redor de 20% dos gastos do governo.

    Trata-se não só do maior peso não-financeiro no orçamento (os gastos com juros e amortizações da dívida pública representam mais de 40%), como uma das rubricas que mais cresce.

    Peso no orçamento

  • ‘Ficará marcado como o dia da vergonha’, diz Joesley sobre votação

    joesley batista presoAutor da gravação no Palácio do Jaburu do presidente Michel Temer usada na denúncia engavetada pela Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, o empresário Joesley Batista assistiu à sessão na companhia de executivos na sede do grupo J&F, em São Paulo. Projeções davam conta de que Temer obteria resultado favorável, ainda assim o empresário tratou o episódio como "trágico" para o país.

    O dia 2 de agosto ficará marcado como o dia da vergonha — disse Joesley a um interlocutor durante a tarde, quando o voto contra a continuidade das investigações já era maioria no placar da Câmara dos Deputados. Por meio de nota, o grupo J&F informou que não se manifestaria.

    A denúncia de corrupção passiva contra o presidente Temer foi embasada por informações e gravações trazidas pela colaboração premiada assinada pelos irmãos Batista e executivos do grupo com a Procuradoria-eral da República (PGR), no início do ano.

    O presidente é acusado por Joesley de ser o destinatário final de propina paga por ele ao então braço direito de Temer, o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

    Com o acordo de delação, Joesley conseguiu o compromisso da PGR de que não será preso nem obrigado a usar tornozeleira eletrônica. Foi o mais vantajoso acordo firmado na Lava-Jato até o momento.

    Promoção de viagemO empresário e o Grupo JBS haviam sido alvos desde o ano passado de cinco operações da Polícia Federal, que investigavam fraudes e irregularidades em concessões de créditos e empréstimos e também no funcionamento de frigoríficos.

    Nos próximos dias, advogados da empresa deverão entregar mais informações à PGR. Pessoas próximas à equipe que cuida do trabalho já contabilizam mais de 20 novos anexos com dados sobre episódios de corrupção que ainda não foram levados ao Ministério Público, com novos nomes de investigados.

    No acordo inicialmente homologado pela Justiça, os irmãos Wesley e Joesley Batista e cinco executivos apresentaram 44 anexos aos procuradores, que mencionam pagamentos a 1.829 políticos de 28 partidos, por meio de doações oficiais, caixa 2 eleitoral ou propina em troca de benefícios em órgãos públicos. Os novos anexos vão detalhar benefícios à empresa obtidos no Ministério da Agricultura, por exemplo.

    A expectativa é que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente novas denúncias contra o presidente Michel Temer, tendo como base outras informações trazidas pela J&F. Janot vai deixar o cargo em setembro. Temer também é investigado por formação de organização criminosa e tentativa de obstrução à Justiça.

    Gravação indica que ele incentivou a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Se confirmada a nova denúncia, o trâmite na Câmara dos Deputados se repetirá.

    Terça-feira, Janot disse em entrevista que as investigações na PGR continuam independentemente da votação no Legislativo. Ele não quis dizer quando apresentará novas denúncias.

    — A Câmara é a Câmara, o Ministério Público é o Ministério Público, o Judiciário é o Judiciário — afirmou, na ocasião.

  • ‘Não tem uma viva alma mais honesta do que eu’, afirma Lula

    lula mentiroso rindoEm café da manhã com blogueiros na manhã desta quarta-feira, 20, no Instituto Lula, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que ‘não tem uma viva alma mais honesta’ do que ele. O petista começou a responder perguntas a partir das 10h. Na primeira resposta, Lula falou sobre investigação de corrupção.

    “Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste País, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”, disse.

    Oficialmente, Lula não é alvo da Operação Lava Jato, a maior investigação contra a corrupção já realizada no País e que pegou antigos aliados seus, quadros históricos do PT, como José Dirceu, ex-ministro chefe da Casa Civil, e João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do partido – ambos estão presos em Curitiba, base da missão Lava Jato.

    Lula já depôs na Polícia Federal na condição de ‘informante’. “Não existe nenhuma ação penal contra mim, o próprio (Sérgio) Moro (que conduz as ações da Lava Jato na 1ª instância) disse que eu não sou investigado”, afirmou. “Em respeito ao depoimento que eu fiz na Polícia Federal e no Ministério Público, não acho que existe nenhuma possibilidade de ação penal, a não ser que seja uma violência contra tudo o que existe neste País.”


    publicidade

    Disse ainda. “Estou muito tranquilo”

    O petista disse que ‘o governo criou mecanismos para que nada fosse jogado embaixo do tapete nesse País’. Para Lula, a presidente Dilma Roussef um dia será enaltecida, pelo que ela criou condições para permitir que ‘neste país todos saibam que têm que andar na linha’. Segundo o ex-presidente, isto vale do ‘mais humilde ao mais alto escalão brasileiro’.

    Afirmou. “A apuração de corrupção é um bem desse país.”

    “Já ouvi que delação premiada tem que ter o nome do Lula, senão não adianta”, declarou. “Duvido que tenha um promotor, delegado, empresário que tenha a coragem de afirmar que eu me envolvi em algo ilícito.”

    O ex-presidente afirmou que ‘tem uma tese que o Lula faz jogo de influência’. “As pessoas deveriam me agradecer. O papel de qualquer presidente é vender os serviços do seu País. Essa é a coisa mais normal em um país”, disse. “Como se o papel de um presidente fosse ser vaca de presépio.”


    publicidade

  • "Dilma, nós estamos f…" disse Lula em seu último encontro com a Presidente

    lula xingando dilmaEm relato que fez a interlocutores próximos, Lula definiu como “ruim” a sua última conversa particular com Dilma Rousseff, ocorrida na sexta-feira, 4. “Eu comecei pesado”, reconheceu Lula sobre o encontro.

    Neste início, Lula criticou asperamente a articulação política e econômica do governo. E reclamou muito de Aloizio Mercadante, José Eduardo Cardozo e Joaquim Levy.

    “Dilma, nós estamos f…”, disse Lula, segundo o seu relato. Lula falou da possibilidade real de impeachment e de que as investigações da Lava-Jato cheguem nele.

    Lula voltou a defender o entendimento com Michel Temer: “um acordo que acabe com o namoro do PMDB com o impeachment” e criticou os cortes nos programas sociais.

    Mas reconheceu que Dilma não tem condições de demitir Levy, “assim como eu não podia tirar o (Henrique) Meirelles”.

    Banner Unir Consultoria Imobiliária

  • "Moro vai ao Senado defender prisão de corruptos já em segunda instância"

    O juiz federal da Operação Lava Jato Sérgio Fernando Moro vai ao Senado nesta quarta-feira, 9, para defender em audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça o projeto de lei 402/2015 que reduz a impunidade no País e viabiliza a prisão de autores de crimes graves – como peculato, corrupção e lavagem de dinheiro -, já em caso de condenação pela segunda instância.

    O modelo atual só autoriza a execução da ordem de custódia apenas com trânsito em julgado, ou seja, quando a sentença é definitiva – na prática, isso ocorre excepcionalmente para acusados por corrupção e desvio de recursos públicos, sobretudo se detêm foro privilegiado perante os tribunais superiores e mesmo os tribunais estaduais.

    A tramitação na CCJ é em caráter terminativo, ou seja, se aprovada a proposta só precisará ser votada em Plenário se houver recurso assinado por pelo menos um décimo dos senadores, informa a Agência Senado.


    publicidade

  • "Não cabe ao Estado dizer que tipo de família deve existir"

    Casais homosexuaisApós cinco horas de discussão, uma comissão especial na Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (24/09) por 17 votos favoráveis e cinco contrários o texto principal do Estatuto da Família, um projeto que define como família a união entre homem e mulher e exclui os casais homoafetivos.

    Em entrevista à DW, a deputada federal Érika Kokay (PT-DF), que votou contra, afirma que a proposta é um retrocesso não só para os direitos já conquistados pela comunidade LGBT, mas também para os diversos arranjos familiares.

    Leia também: Para Deputados, só homem e mulher podem formar uma família

    "O projeto institucionaliza o ódio homofóbico. O Brasil é o país que mais tem assassinatos homofóbicos. Dizer que o discurso do projeto é inocente e que não tem consequências, é um ledo engano [...]", afirma Kokay. "Ele tende a fazer com que os segmentos homofóbicos se sintam à vontade para menosprezar, desprezar e impedir a existência humana da comunidade LGBT."

    DW Brasil – Como você avalia o projeto de estatuto que define família como a união somente entre homem e mulher?

    Érika Kokay – É uma tentativa de uma bancada fundamentalista religiosa que está presente na Câmara dos Deputados de se contrapor a uma decisão do Superior Tribunal Federal (STF). O Tribunal já legalizou a união homoafetiva e, sem dúvida nenhuma, é um retrocesso, não somente no que diz respeito aos direitos da comunidade LGBT, mas também aos diversos arranjos familiares e aos direitos já conquistados. Isso porque, ao restringir à família à união entre um homem e uma mulher, eles desconsideram o amor e o afeto. É, no fundo, um retrocesso na sociedade. Não cabe ao Estado dizer qual é o tipo de família que ele autoriza que exista. As famílias existem e cabe ao Estado se adaptar a elas.

    Qual é a intenção, de forma geral, do Estatuto da Família?

  • "O Brasil não é levado a sério", Bernie Ecclestone

    bernie ecclestoneO GP Brasil de Fórmula 1 ainda não havia terminado e Bernie Ecclestone já se despedia de todos na sala da FOM (Formula One Management), de onde assistia a corrida, em Interlagos. “T-h-a-n-k y-o-u”, sussurrou gentilmente ao garçon que os servia, com um aperto de mão, antes de partir. “Agora ele voa para Londres e às 9h do dia seguinte já está em seu escritório”, disse sua mulher, a advogada brasileira Fabiana Ecclestone, 39 anos, que ficou mais alguns dias no Brasil. Bernie já havia apostado que a vitória seria mesmo de Nico Rosberg, embora o já tricampeão Luis Hamilton estivesse com sede de vencer. “Com o campeonato definido, Nico vai se sentir mais livre para a corrida”, cravara. No seu QG, o chefão da Fórmula 1 recebeu amigos como o jogador Alexandre Pato, a atriz Fiorella Mateis e Roberto Marinho Neto.

    Sempre reservado, Bernie circulava animado e mais leve. Diferentemente do ano passado, quando ainda parecia abatido após dar por encerrada a batalha judicial na Alemanha, por acusações de suborno. O Tribunal em Munique o absolveu após um acordo de US$ 100 milhões.

    'Vocês já tiveram os melhores pilotos. Hoje, não mais'.
    publicidade

    Para os brasileiros, contudo, este último GP Brasil foi um dos piores: Felipe Massa desclassificado por irregularidades com os pneus e a audiência em queda na transmissão da Rede Globo. Antes da prova, o minuto de silêncio às vítimas dos ataques em Paris, deu o tom do domingo. Imediatamente depois, o público nas arquibancadas xingou a presidente Dilma Rousseff, mesmo sem a sua presença. O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, também preferiu não ir à prova este ano. Por essas e outras percepções, o polêmico big boss dos circuitos da F-1, diagnosticou com rapidez a temperatura do momento. Além disso, Bernie tem um motivo a mais para saber de tudo por aqui. Nos últimos cinco anos, o vínculo com o País aumentou por causa de sua jovem esposa.

    Com os negócios em sua fazenda de café em Amparo (SP), agora ele acompanha mais de perto os problemas econômicos brasileiros. E, talvez, sinta-se mais livre para palpitar sobre a crise. O almoço é servido. A maioria dos amigos escolhe ravióli de chèvre com molho de tomates ao sugo e manjericão. Vidrado na tevê sem som (sem narracão de Galvão Bueno) e no monitor que controla o tempo dos pilotos, Bernie prefere sanduíche de queijo. E abre uma latinha de guaraná “do Brasil”. Aos 85 anos, é veloz como um piloto para contar como tem andado: “busy, busy, busy”. Durante a prova, Bernie Ecclestone falou a ISTOÉ.

  • 5 erros que muitos cometem ao tentar uma vida fora do Brasil

    menina viajando sozinha“E se eu não conseguir me sustentar? E se não der certo? E se eu só perder tempo e dinheiro?”

    Essas são algumas das dúvidas e perguntas que aparecem na mente de pessoas pensando em largar tudo e tentar a vida fora do país. Todos dias ouço ou vejo alguém comentar que está indo ou que pensa em sair.

    Sinceramente é uma decisão bem difícil. E muitos cometem alguns erros bem bobos na hora de tentar a vida fora.

    Eu passei boa parte da minha vida adulta morando fora. Espero que isso não soe esnobe nem nada, mas é pra você ver que eu tenho experiência pra falar do assunto e ajudar você:

    Foram 6 meses em Londres…
    3 na Itália…
    8 em Sydney, na Austrália…
    1 ano viajando pelo sudeste da Ásia…
    2 anos em Barcelona…
    3 meses na América Central…
    E agora escrevo esse artigo pra você de Vancouver, no Canadá.

    Como eu fiz isso?

  • 8 delações essenciais para entender a Lava Jato

    Lula, Dilma e José Dirceu durante compra de PassadinaDesde que iniciou, em março de 2014, a Operação Lava Jato já recuperou R$ 870 milhões desviados dos cofres públicos e bloqueou R$ 2,4 bilhões em bens. No total, as denúncias totalizam um montante de R$ 6,2 bilhões em pagamento de propina – valor que se espera ser recuperado até o final da operação. As condenações somam incríveis 225 anos, 3 meses e 25 dias de prisão. E ainda há espaço para mais condenações.

    Junto com a polícia, alguns presos estão colaborando também sob o processo de Delação Premiada: prometem revelar o que sabem, em troca de redução na pena. E essas delações são um enorme barril de pólvora.

    Os principais delatores, Paulo Roberto Costa (ex-diretor de abastecimento da Petrobras), Alberto Youssef (doleiro e operador do esquema) e Ricardo Pessoa (dono da empreiteira UTC) já revelaram muito do que viram – e ouviram – enquanto envolvidos no escândalo e trazem denúncias quentes sobre a nossa política.

    Do futuro da Petrobras ao assassinado do ex-prefeito de Santo André, conheça as delações essenciais para entender o que de fato é a Lava Jato e no que se transformou a principal estatal do país nos últimos anos.

    1) “EM 2020, A SITUAÇÃO DA PETROBRAS ESTARÁ CAÓTICA.”

    Quem afirma é o ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, em uma delação premiada divulgada na semana passada.

    No vídeo, gravado entre agosto e setembro de 2014, Costa é categórico:

    “Este governo está matando a Petrobras. [Está] matando.”

    Ele justifica sua posição dizendo que o consumo de combustíveis está crescendo, mas que num ritmo que a produção já não acompanha.

    “A Petrobras está cada vez mais aumentando as importações de derivado, quer seja de diesel ou de gasolina. A gasolina ela está importando porque o governo está matando o setor de etanol. Tecnicamente falando, é uma empresa quebrada.”

    2) O TCU DA UTC

  • A falsidade como meio de vida

    Dilma Rousseff mentirosaEm 2009, já escolhida pelo então chefe, Luiz Inácio Lula da Silva, para lhe suceder na Presidência da República, Dilma Rousseff teve registrada no currículo oficial, divulgado no site da Casa Civil, que chefiava, sua condição de mestre (master of science)e doutora (Ph.D.) em Ciências Econômicas pela Universidade de Campinas (Unicamp). Pilhada em flagrante delito pela revista Piauí, ela reconheceu que não era nada disso. E mandou corrigir seu Curriculum Lattes (padrão nacional no registro do percurso acadêmico de estudantes e pesquisadores, adotado pela maioria das instituições de fomento, universidades e institutos de pesquisa do País), que informava ter ela cursado Ciências Sociais.

    Falsificar Curriculum Lattes equivale, na Academia, a usar um falso diploma de médico. Cobrada, Dilma justificou-se: “Aquela ficha do Lattes era de 2000. Eu era secretária de Minas, Energia e Telecomunicações no Rio Grande do Sul. Eu não tinha mais nenhuma vida acadêmica. Eu era doutoranda porque eu não tinha sido jubilada, era doutoranda. Ao que parece eu fui jubilada em 2004, mas não fui comunicada”.

    Leia também: O golpe de Lula

    Do episódio se conclui que, pelo menos desde então, Dilma tem mantido hábitos que se mostraram recorrentes nas duas eleições presidenciais que disputou (em 2010 e 2014) e nos mandatos que nelas obteve. Um deles é conjugar verbos repetitivamente na primeira pessoa do singular. Outro, recusar-se a assumir a responsabilidade pelos próprios erros. Para ela, a culpa era do Lattes, não dela. Já no dilmês tatibitate, ao qual o País se acostumaria nestes tempos, ela se eximiu da falsificação do documento. Quem falsificou seu currículo? Ela mesma nunca se interessou em saber e denunciar. Nem explicou como pagou créditos de doutorado sem ter apresentado dissertação de mestrado, como é praxe. Esta, contudo, é uma mentira desprezível se comparada com outro acréscimo que fez a sua biografia: o da condição de heroína da democracia, falsificando o conceito básico que definiria o objetivo de sua luta.

    Ela combateu, sim, a ditadura, ao se engajar num grupo armado de extrema esquerda de inspiração marxista-leninista, o VAR-Palmares. Sua atuação está confirmada em autos de processos na Justiça Militar, em que foi acusada de subversão e prática de atentados terroristas. E foi narrada em detalhes por Carlos Alberto Soares de Freitas, o Beto, que a delatou em depoimento mantido no arquivo digital de O Globo(oglobo.globo.com/politica/confira-integra-do-depoimento-de-beto-dado-em-1971-2789754). Dilma mente porque, como atestam ex-guerrilheiros mais honestos, eles não lutavam por uma democracia burguesa, mas, sim, pela “ditadura do proletariado” de Marx, Lenin, Stalin, Pol Pot, Mao e dos Castros.

  • Aécio usou avião de MG para ir ao Rio 124 vezes quando era governador

    jatinho aecio nevesO presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, usou aeronaves oficiais para realizar 124 viagens ao Rio de Janeiro durante os sete anos e três meses em que era governador de Minas Gerais. A maioria das viagens aconteceu entre quinta-feira e domingo.

    Além de Minas Gerais, o levantamento aponta que o parlamentar se deslocou, entre 2008 e 2009, seis vezes para Florianópolis, onde morava a então namorada e hoje esposa do tucano, a ex-modelo Letícia Weber.

    De acordo com reportagem publicada nesta quarta-feira (23) pela Folha de São Paulo, o levantamento das viagens foi feito pelo atual governo mineiro, e confirmado pela assessoria de Aécio, apesar de algumas inconsistências.

    Pimentel divulga nota afirmando que não houve irregularidades nas viagens feitas

    O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, divulgou nota na tarde de hoje se posicionando em relação à reportagem do jornal Folha de S.Paulo, sobre os voos em avião do Estado realizados pelo senador Aécio Neves entre os anos de 2003 e 2010, quando era governador de Minas.

    Leia também: Como Dilma quebrou sua loja de R$ 1,99 e um País

    banner portoseguro zeostravelling 300x250

    De acordo com a reportagem, neste período, Aécio usou o avião de Minas para viajar seguidas vezes ao Rio de Janeiro. Entre 2008 e 2009, o mesmo avião foi usado para viagens a Florianópolis. O relatório com os deslocamentos da aeronave foi produzido pelo atual governo de Minas, atendendo a pedido feito por um deputado estadual do PSDB.

    Segundo o governador Fernando Pimentel, todos os voos listados na reportagem atenderam aos requisitos legais e não houve irregularidade em nenhum deles. Pimentel foi além. Disse, na nota, que não cabe a ele emitir opinião sobre a matéria e que "repudia desde logo qualquer suposta interpretação que a ele venha a ser atribuída".

    Veja abaixo a íntegra da nota:

    Em relação à matéria sobre voos da aeronave oficial no período de 2003 a 2015, publicada hoje na Folha de S. Paulo, o governador de Minas Gerais esclarece que:
    1. A matéria tem origem em relatório encaminhado à ALMG, elaborado pela Casa Civil, atendendo ao requerimento de número 279/2015 aprovado pela omissão de Constituição e Justiça em 31 de março 2. Todos os voos listados no relatório atenderam aos requisitos legais, não havendo neles nenhuma irregularidade à luz da legislação vigente.
    3. Considera ainda o governador que não lhe cabe emitir opinião ou juízo sobre a mencionada matéria, e repudia desde logo qualquer suposta interpretação que a ele venha a ser atribuída.

    Belo Horizonte, 23 de setembro de 2015

    Governador do Estado de Minas Gerais


    publicidade

  • Agente de viagens cria "Hogwarts brasileira" em SP

    Castelo de Montenegro em Campos do JordãoTodos os fãs de Harry Potter sempre sonharam em conhecer ou até mesmo estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Esse desejo que parecia ser impossível já é realidade para os admiradores brasileiros da saga, com a criação da Escola de Magia e Bruxaria do Brasil (EMB).

    A escola ficará em um castelo em Campos do Jordão (SP) e é uma criação da agente de viagens Vanessa Godoy. O curso terá duração de quatro dias e acontece entre 24 e 27 de junho e espera receber 220 alunos. Como nos filmes, os visitantes vão morar e ter aulas no local.

    Leia também: Agência de turismo leva clientes para os cenários de Star Wars ou Piratas do Caribe

    Ainda seguindo a história criada por JK Rowling, assim que chegarem no local, os alunos serão divididos entre asa das Águias (Corvinal), Casa dos Esquilos (Lufa-Lufa), a Casa das Serpentes (Sonserina) e a Casa dos Tigres (Grifinória).

    No momento da matrícula, os alunos poderão escolher entre oito e dez disciplinas para cursar durante a estada no castelo, e as aulas terão duração de 40 minutos. São elas: Poções e Elixires, Cuidado com Animais Mágicos, Adivinhação, Astromagia, Cultura Trouxa, Herbologia, História Mágica, Defesa Antitrevas, Feitiçaria e Voo. Além disso, os visitantes também participarão de um campeonato de quadribol - chamado de quadribola na versão brasileira- onde todas as casas competirão entre si.

  • Andrade diz ter pagado ilegalmente dívida de campanha de Dilma em 2010

    dilma rousseff em campanha presidencialA Andrade Gutierrez, segunda maior empreiteira do país, afirma ter pago despesas com fornecedores da campanha eleitoral de Dilma Rousseff em 2010. O pagamento, ilícito, foi feito por meio de contrato fictício de prestação de serviço.

    A revelação foi feita no acordo para a delação premiada de 11 executivos da Andrade, segundo a Folha apurou, e é a primeira citação direta de irregularidade apurada pela Lava Jato que envolve uma campanha da presidente da República.

    O fornecedor conhecido até aqui, segundo pessoas que tiveram acesso aos detalhes do acordo no Ministério Público Federal, é a agência de comunicação Pepper –que trabalhou para Dilma em 2010.

    O pagamento foi feito, segundo delatores, a pedido direto de um dos coordenadores da campanha do PT.

    Para dar um aspecto de regularidade ao pagamento em sua contabilidade, a Andrade produziu um contrato fictício com a Pepper, segundo o relato. O valor, segundo o mesmo relato, superava os R$ 5 milhões à época.

    Em 2010, a Andrade Gutierrez fez três doações oficiais para o comitê financeiro da campanha de Dilma, entre agosto e outubro, que somam R$ 5,1 milhões. Já a campanha de Dilma declarou gastos de R$ 6,5 milhões especificamente com a agência Pepper.

    De acordo com ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), esse tipo de triangulação representa caixa dois. Como se trata da campanha de 2010, na Justiça Eleitoral não haverá implicações diretas em caso de comprovação do crime, como perda do mandato, porque o governo se encerrou em 2014.

    Cabem, contudo, ainda ações criminais sobre o episódio.

  • Anvisa aprova primeira vacina contra a dengue

    mosquito dengueA Anvisa aprovou o uso da vacina contra dengue desenvolvida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur. A imunização protege contra os quatro sorotipos da doença e foi testada em mais de 30 mil pessoas, em 80 países, incluindo o Brasil. Ela poderá ser utilizada por pessoas de 9 a 45 anos. Ainda não há previsão de chegada ao mercado. Segundo o médico e comentarista de saúde da rádio CBN Luis Fernando Correia, a pesquisa para conceber a vacina durou mais de 20 anos.

    O Brasil é o terceiro país a aprovar o uso da vacina. O México foi o primeiro e as Filipinas, o segundo. Foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária da comercialização do medicamento. Ainda não há data para o início das vendas. A novidade foi testada em mais de 80 países, em mais de 30 mil pessoas.

    A vacina, que tem eficácia contra os quatro tipos da dengue, é produzida em uma fábrica em Lyon, na França, que tem capacidade de desenvolver 100 milhões de doses por ano. Segundo o fabricante, áreas endêmicas terão prioridade. Segundo Luis Fernando Correia, como o Brasil foi um dos primeiros a aprovar a vacina, provavelmente estará na frente.

    publicidade

    Esta é a primeira vez na história que será lançada uma vacina contra os quatro tipos da dengue, com proteção em torno de 66%. O grupo brasileiro teve uma resposta maior, mas a média foi influenciada por um grupo da Tailândia que não respondeu bem ao antídoto.

    Durante os testes, foi observado que a vacina preveniu a hospitalização em 80% dos casos e diminuiu em 93% a ocorrência da dengue hemorrágica. Ainda não há previsão para o antídoto chegar ao mercado, qual será o preço e se haverá alguma negociação com o governo para subsidiar a vacina.

    O Brasil teve mais de 1,5 milhão de casos de dengue até o final de novembro, com mais de 800 mortes.

  • Após polêmica e despesa para os motoristas, extintor deixará de ser obrigatório em carros no Brasil

    extintor incendio carrosO uso de extintor de incêndio em automóveis passará a ser facultativo no Brasil, conforme decisão tomada hoje (17) pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A mudança na legislação envolve utilitários, camionetas, caminhonetes e triciclos de cabine fechada. Porém, o equipamento permanece obrigatório para todos os veículos usados comercialmente para transporte de passageiros, caminhões, caminhão-trator, micro-ônibus e ônibus, além de veículos destinados ao transporte de produtos inflamáveis, líquidos e gasosos.

    Segundo informações do Ministério das Cidades, a obrigatoriedade do uso do extintor estava em vigor desde 1970. De acordo com a pasta, a decisão pelo uso opcional do equipamento foi tomada após encontros com representantes dos fabricantes de extintores, do Corpo de Bombeiros e da indústria automobilística.

    “Estudos e pesquisas realizadas pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) constataram que as inovações tecnológicas introduzidas nos veículos resultaram em maior segurança contra incêndio”, diz o ministério, ao destacar o corte automático de combustível em caso de colisão, a localização do tanque de combustível fora da cabine de passageiros e a flamabilidade de materiais e revestimentos.

  • Aposta do Rio de Janeiro leva prêmio de R$ 107 milhões da Mega Sena 1953

    mega sena 1953A Caixa Econômica Federal sorteou o prêmio da Mega-Sena na noite deste sábado (29), de R$ 107 milhões, o maior do ano. As seis dezenas sorteadas, do concurso 1.953, foram: 09, 26, 29, 42, 43 e 45.

    O sorteio foi realizado às 20h (horário de Brasília), no Caminhão da Sorte da Caixa que estava estacionado na cidade de Rio Branco, capital do Acre.

    Aplicado na poupança, o prêmio renderia cerca de R$ 580 mil por mês, o equivalente a mais de R$ 19 mil por dia.

    Os sorteios da Mega-Sena são realizados duas vezes por semana, às quartas e aos sábados.

    Ganhadores

    Segundo a Caixa, uma aposta feita na capital do Rio de Janeiro acertou as seis dezenas da Mega-Sena e levou, sozinha, R$ 107.956.102,12.

    Outras 237 apostas acertaram 5 dezenas sorteadas e levaram R$ 37.495,41 cada uma. Já 16.988 apostas fizeram a quadra, e ganharam R$ 747,28 cada uma.

    468x60 Menina Aviadora

  • Aprovado na Câmara projeto que cria a sociedade individual do advogado

    condenado justicaA Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou por unanimidade nesta quarta-feira (23) parecer do deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) pela aprovação de um projeto de lei que cria a chamada 'sociedade individual', que permitirá a formalização de milhares de advogados brasileiros, gerando renda e desenvolvimento.

    De acordo com o projeto, de autoria do deputado Aelton Freitas (PR-MG), a sociedade individual poderá ser adotada por aqueles que exercem individualmente a advocacia, possibilitando acesso aos benefícios decorrentes da formalização, conforme destacou o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho.

    “Trata-se de uma importante conquista que permitirá ao colega que atua sozinho aderir ao Simples Nacional, usufruindo de alíquotas tributárias mais favoráveis, além de pagamento unificado de oito impostos federais, estaduais e municipais (ISS, PIS, COFINS, IRPJ, CSLL, IPI, ICMS e ISS) e da contribuição previdenciária, facilitando e descomplicando a gestão de pequenos escritórios”, exemplificou o presidente.

  • As 11 profissões que estarão em alta no Brasil em 2016

    profissaoSem perspectiva no curto prazo de melhora do cenário econômico e político, eficiência e redução de custos devem continuar como os principais objetivos das empresas para 2016. No mercado de trabalho, isso significa, na prática, que 2016 será um ano de menos especialistas e mais generalistas; menos coordenadores e mais analistas. Será também um ano de menos engenheiros,de acordo com análise da consultoria Michael Page.

    Ao contrário do foi previsto para este ano, quem domina a lista das profissões em alta para os próximos doze meses são, principalmente, aqueles profissionais com especialização em ciências contábeis. "Independentemente da profissão ou da área, o profissional mais demandado será aquele orientado à redução de custos e ganho de eficiência - nas áreas de TI, vendas, jurídico e tesouraria", diz Henrique Bessa, diretor-geral da Michael Page.

    As profissões indicadas como 'alta demanda' compõem cinco áreas que podem contribuir mais no corte de gastos, reestruturação interna e de dívida e posicionamento com o cliente em momentos de crise. São elas: Logística, Tecnologia da Informação (TI), Finanças, Jurídico e Marketing Digital. Este último ganhou relevância por poder contribuir com inteligência de mercado, posicionamento frente às concorrentes e manutenção de produto competitivo.

    Segundo Bessa, grande parte dos profissionais contratados ano que vem será alocada em cargos de substituição ou referentes à reorganização interna da empresa. A premissa só não vale, segundo o diretor, para setores que estão sendo beneficiados pela alta do dólar e tiveram um bom 2015, como empresas exportadoras e do setor de celulose e proteína animal. Estas devem investir mais em cargos que possam ajudar em sua expansão.

    Abaixo, confira quais são as 11 profissões que estarão em alta em 2016:

    Tecnologia da Informação (TI)

  • As cidades mais desenvolvidas do Brasil, segundo a Firjan

    extrema minas geraisO estado mais rico da federação é também o que congrega o maior número de cidades com um elevado índice de desenvolvimento, segundo revela um estudo do Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) divulgado no final do ano passado com dados de 2013.

    Dos 431 municípios que possuem um desenvolvimento considerado alto, quase metade está em São Paulo.

    Mas é de uma cidade de pouco mais de 30 mil habitantes no sudoeste de Minas Gerais o título de cidade mais desenvolvida do Brasil, segundo o índice.

    Em menos de uma década, Extrema (MG) pulou da 569ª posição para o primeiro posto do ranking graças a uma série de avanços nas áreas de Educação e Saúde.

    Para se ter uma ideia, a cidade possui um mercado de trabalho com capacidade para empregar 65,7% de sua população em idade ativa – o dobro da proporção média do país. Mas não é só isso. Extrema também erradicou o abandono escolar no Ensino Fundamental e possui um IDEB médio de 6,1 – enquanto a média do país é de 4,5.

    Do método

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS