Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com

adélia prado

  • Adélia Prado festeja seus 80 anos com 'Poesia Reunida'

    Adelia PradoAdélia Prado comemora 80 anos neste domingo, 13. “Comemora” é força de expressão - uma das principais poetas contemporâneas do Brasil, a mineira dispensa qualquer tipo de festa, preferindo ficar ao lado da família em Divinópolis, cidade onde nasceu, sem qualquer badalação. 

    A data só não passará totalmente em branco graças ao lançamento de uma nova versão de Poesia Reunida (Record), luxuoso volume onde se encontram todos os poemas de seus oito livros. Lidos em sequência, os versos de Adélia tanto flertam com a metafísica como se atêm aos detalhes do cotidiano, mas, acima de tudo, apostam na grandeza das pequenas coisas. E principalmente estabelecem um diálogo com Deus.

    “Adélia é lírica, bíblica, existencial, faz poesia como faz bom tempo: está à lei, não dos homens, mas de Deus”, escreveu Carlos Drummond de Andrade, em um artigo publicado no Jornal do Brasil em 1975 e reproduzido com posfácio do livro, que conta ainda com um texto de Affonso Romano de Sant’Anna, que serviu de prefácio da primeira edição de O Coração Disparado (1978), e um alentado ensaio inédito de Augusto Massi.

    Nascida em 1935, Adélia trabalhou como professora durante anos até se formar em Filosofia. Os primeiros versos foram escritos aos 15 anos, mas o primeiro livro, Bagagem, foi lançado apenas em 1976, quando estava com 40 anos. Aparentemente tardia, a estreia, na verdade, revelou uma poeta já formada. “Não existe transcendência sem passar pela cozinha e o banheiro, por isso que a literatura é suja, incompleta, com excrementos”, disse ela em Ouro Preto, em 2010. Por isso, não inventa poemas, apenas os recolhe. 

    Há figuras que te assombram e que a senhora utiliza na poesia?

  • Adélia Prado ganha o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura

    Adelia PradoA poetisa Adélia Prado ganhou o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura 2016 na categoria conjunto da obra. Ela vai receber R$ 150 mil. O resultado foi divulgado na edição deste sábado do Minas Gerais, diário oficial do estado.

    O governo mineiro destinou R$ 258 mil aos contemplados em 2016. Silvio Rogério Silva levou o prêmio na categoria ficção/romance; Tadeu de Melo Sarmento venceu na categoria poesia; e Jonathan Tavares Diniz foi contemplado na categoria jovem escritor mineiro.

    Os premiados em poesia e ficção receberão R$ 30 mil. Jonathan Diniz terá direito a seis parcelas mensais de R$ 8 mil para escrever um livro.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS