Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com

comportamento

  • 39 anos, esta é a idade em que as pessoas traem mais

    homem com marca de batom no colarinhoNão dá para prever uma traição, mas a ciência bem que tenta: algumas pesquisas dizem que quem tem um pênis maior tem mais chances de ser traído; outras tentam emplacar a "fórmula genética" dos traidores.

    E agora, mais um possível truque: quem está no último ano de cada década da vida (29, 39 e 49 anos) é duas vezes mais propenso a dar uma chifrada no parceiro.

    A sacada é do site de paquera adúltera mais popular do Reino Unido, o Illicit Encounters, um dos maiores portais desse tipo do mundo. Em um relatório, o site publicou dados de mais de uma década de existência (o site abriu em 2003), onde dá para perceber que 39 é a idade em que os usuários mais se cadastram no site, seguida dos 49 e dos 29.

    Pode parecer bobagem, mas a "idade do chifre" tem base na ciência. Em 2014, as Universidades de Nova York e da Califórnia publicaram uma série de estudos sociológicos que investigavam o comportamento das pessoas em idades de virada de década - e uma das descobertas dos cientistas foi justamente que quem estava nessas faixas etárias traía mais do que nas demais idades.

  • 6 dicas para você parar de se preocupar sem necessidade

    preocupacao aflicaoNo mundo em que vivemos, é muito difícil não ter alguma preocupação. Agendas lotadas e medo de que algo de ruim aconteça com quem amamos são apenas alguns dos momentos de aflição que temos durante o dia.

    A preocupação pode ser positiva. Com a ajuda dela, fica mais fácil honrar os compromissos, por exemplo. No entanto, em excesso, toda essa aflição tem o efeito contrário: ao se preocupar demais com um ou dois fatores, você pode se esquecer de outros pontos importantes da vida.

    Vale dizer ainda que muitas preocupações em nossa vida são desnecessárias. Às vezes, o ideal é só deixar as coisas acontecerem. O difícil é enfiar esse otimismo em nossas cabeças. Uma reportagem, publicada originalmente na "Inc.", mostra truques para te ajudar a não se preocupar sem motivo. Confira as dicas, respire fundo e acredite que tudo dará certo:

    1. Faça uma lista

    Listas sempre ajudam a ter uma visão mais ampla de uma situação. Por isso, enumere todas as suas preocupações. Você terá a impressão, vendo tudo o que te aflige no papel, de que essas preocupações não são tão grandes assim. Além disso, este primeiro momento é útil para pensar no que pode ser feito para que nenhum dos itens te incomode em um futuro breve.

    2. Trabalhe bastante

  • A triste geração que tudo idealiza e nada realiza

    adolescentes no celularDemorei sete anos (desde que saí da casa dos meus pais) para ler o saquinho do arroz que diz quanto tempo ele deve ficar na panela. Comi muito arroz duro fingindo estar “al dente”, muito arroz empapado dizendo que “foi de propósito”. Na minha panela esteve por todos esses anos a prova de que somos uma geração que compartilha sem ler, defende sem conhecer, idolatra sem porquê. Sou da geração que sabe o que fazer, mas erra por preguiça de ler o manual de instruções ou simplesmente não faz. Sabemos como tornar o mundo mais justo, o planeta mais sustentável, as mulheres mais representativas, o corpo mais saudável. Fazemos cada vez menos política na vida (e mais no Facebook), lotamos a internet de selfies em academias e esquecemos de comentar que na última festa todos os nossos amigos tomaram bala para curtir mais a noite. Ao contrário do que defendemos compartilhando o post da cerveja artesanal do momento, bebemos mais e bebemos pior.

    Entendemos que as BICICLETAS podem salvar o mundo da poluição e a nossa rotina do estresse. Mas vamos de carro ao trabalho porque sua, porque chove, porque sim. Vimos todos os vídeos que mostram que os fast-foods acabam com a nossa saúde – dizem até que tem minhoca na receita de uns. E mesmo assim lotamos as filas do drive-thru porque temos preguiça de ir até a esquina comprar pão. Somos a geração que tem preguiça até de tirar a margarina da geladeira.

    Preferimos escrever no computador, mesmo com a letra que lembra a velha Olivetti, porque aqui é fácil de apagar. Somos uma geração que erra sem medo porque conta com a tecla apagar, com o botão excluir. Postar é tão fácil (e apagar também) que opinamos sobre tudo sem o peso de gastar papel, borracha, tinta ou credibilidade.

  • As 20 músicas ideais para acordar, segundo o Spotify e Cambridge

    banda coldplayA música Viva La Vida da banda britânica Coldplay é a ideal para se levantar de manhã, segundo um estudo do aplicativo Spotify e do psicólogo musical David M. Greenberg, da Universidade de Cambridge (Reino Unido).

    Os autores do estudo publicaram uma lista com as 20 canções supostamente perfeitas para se levantar alegremente da cama. Greenberg e o Spotify buscaram nas músicas características como uma letra positiva, um aumento gradual do ritmo (sem arranques muito vigorosos) e um tempo entre 100 a 130 batidas por minuto.

    “Sair da cama é duro. É uma autêntica luta, às vezes até mesmo uma batalha, passar do cansado e agitado ao alerta e motivado”, afirmou Greenberg em um comunicado. “A ciência mostra que a música nos afeta de muitas formas, incluindo emocionalmente, fisiologicamente e no cérebro. A música adequada, como Viva La Vida do Coldplay com sua energia positiva e seu ímpeto, pode ajudá-lo a se levantar, obter energia e enfrentar o resto do dia” afirma o psicólogo musical.

    publicidade

    A lista completa, batizada de Wake Up ("Levante", em inglês), é a seguinte:

    1. Coldplay - Viva La Vida

    2. St. Lucia - Elevate

    3. Macklemore & Ryan Lewis - Downtown

    4. Bill Withers - Lovely Day

    5. Avicii - Wake Me Up

    6. Pentatonix - Can't Sleep Love

    7. Demi Lovato - Confident

    8. Arcade Fire - Wake Up

    9. Hailee Steinfeld - Love Myself

    10. Sam Smith - Money On My Mind

    11. Esperanza Spalding - I Can't Help It

    12. John Newman - Come and Get It

    13. Felix Jaehn - Ain’t Nobody (Loves Me Better)

    14. Mark Ronson - Feel Right

    15. Clean Bandit - Rather Be

    16. Katrina & The Waves - Walking on Sunshine

    17. Imagine Dragons - On Top of the World

    18. MisterWives - Reflections

    19. Carly Rae Jepsen - Warm Blood

    20. iLoveMemphis - Hit The Quan

    Banner Zeos Travelling

    Nossa contribuição para o final de semana de bem com a vida!

  • As 3 piores consequências da "espiadinha" para sua produtividade

    bbb 16Se você clicou neste texto achando que eu ia falar de BBB 16, errou! A espiadinha a que me refiro não é do Bial, é a do Zuckerberg e cia limitada. Independente das polegadas da sua tela, os males causados pelo voyeurismo virtual são inúmeros. Cientistas muito mais feras do que eu já evidenciaram que as redes sociais podem deixar nossa vida mais triste por mostrarem uma versão editada dos fatos alheios, mas que acreditamos ser real e acabamos nos comparando a essa "imagem".

    Uma recente pesquisa da Universidade de Michigan (EUA) constatou que usar o Facebook passivamente, meramente observando as atividades e fotos de seus conhecidos ou pessoas famosas, pode aumentar o sentimentos de tristeza e inveja ao longo do tempo. Com isso, as pessoas estão sujeitas à perda de referenciais por se apegarem a algo líquido e efêmero, como diria Bauman.

    Leia também: A grana que você perde quando deixa pra depois!

    Mas eu vim falar aqui sobre a (má) influência dessa espiadinha passiva na sua produtividade. Ao mesmo tempo que recorrer à carismática tela do "é gratuita e sempre será" te dá o álibi de uma pausa necessária, você pode estar pagando um preço muito alto que repercutirá a longo prazo na suas futuras conquistas. Dá uma olhada (ops!):

  • Botões de amor e ódio no Face

    novos botoes de curtir no facebookComo alertara o ululante conselheiro Acácio, existem mais reações e sentimentos no mundo do que supõem os botões do Facebook.

    O menino Mark Zuckerberg continua econômico em matéria de curtição, sinceridade ou zoeira. No que obriga o cronista de costumes, banal no último, a seguir com sugestões para enriquecer a edificante rede social responsável pelo maior número de intrigas entre colegas de trabalho, tretas de amigos, demissões na firma, arranca-rabos de vizinhos, alterações no serpentário dos parentes e barracos no relacionamento — do tipo sério ou do tipo fuleiro.

    Sem se falar no mal maior nos lares doces lares: a capacidade do usuário do Facebook deixar o arroz queimar no fogo. Coitado do meu saudável sete grãos, tudo sempre perdido.

    Melhor serventia teria se eu cedesse a panela de alumínio ao nobre vizinho para os seus protestos contra Dilma e o sapo barbudo. Coitado. Ele não pode continuar estragando as suas Mauviel, Garcima, Gordon Ramsay e outros tantos utensílios de grife com esse governo sem classe. Chupa, Tramontina!

    Roupa suja

  • Brasileiros têm de entender que estudar não é chato; chato é ser burro

    estudante cansadoA história da educação no Brasil é um acúmulo de omissões e até mesmo de ações propositais que resultaram numa situação de extrema desigualdade social, com um analfabetismo ou um analfabetismo funcional endêmicos, um vergonhoso estado geral de ignorância e de desprezo pelo conhecimento.

    Para quem analisar nossa história, fica claro que a proibição do voto aos analfabetos sempre foi intencional, pois o governante somente tinha de prestar satisfações a uma minoria privilegiada, da qual esse mesmo governante provinha. Como a maioria era analfabeta, e não tinha voz nem voto, o governante só poderia ser alijado do poder pela ínfima minoria para quem governava, e podia desprezar solenemente as necessidades da imensa maioria dos brasileiros, aumentando assim, ano a ano, século a século, o abismo social que nos define.

    A exclusão brasileira foi criada propositalmente pela reserva do acesso à educação somente a uma parcela dos brasileiros, porque só há uma riqueza a distribuir, e essa riqueza é o acesso a uma educação de qualidade.

    Felizmente, depois de três séculos de domínio e de espoliação colonial, mais quase outros dois séculos de manutenção do mesmo estado de exclusão, primeiro imperial, depois de republiquetas e/ou de ditaduras em que a reserva da educação para poucos continuava a ser usada com fator de "proteção" da elite, o Brasil vem tentando construir um estado democrático há cerca de trinta anos.

    Pela primeira vez em nossa história, o voto foi estendido a todos os brasileiros, e o direito à escolarização tornou-se universal, com a oferta de vagas no ensino fundamental a todas as nossas crianças. Agora, em pleno século 21, consolidar essa democracia afinal conquistada é um trabalho hercúleo, uma obrigação de todos os brasileiros. Sabemos que, mais que nunca, o passaporte para um futuro feliz e realizado é o acesso a uma educação de qualidade.

  • Cachorros seguem carro do IML que levava corpo de dono morto por mais de 20km (VIDEO)

    cachorros seguem carro funerariaDois cachorros de um mecânico assassinado em um distrito de Assis Chateaubriand, no oeste do Paraná, seguiram o corpo do dono transportado pelo Instituto Médico-Legal (IML) por cerca de 20 km. O repórter cinematográfico Carlos Fernandes dos Anjos registrou parte do trajeto. Nas imagens, é possível ver apenas um dos cachorros, que seguia atrás do carro do IML, enquanto o outro corria atrás do carro da reportagem

    "A cena emocionou quem estava por ali. Os cachorros pareciam muito fiéis ao dono", disse o cinegrafista. "Eles acompanharam quase todo o trajeto até a saída para a cidade. O maior na frente do nosso carro, que seguia o do IML, e o menor, atrás do nosso. Eles estavam bastante nervosos, não deixavam ninguém se aproximar do corpo e depois foram seguindo, correndo e latindo”, contou.

    Leia também: Comercial mostra idoso se passando por morto para reunir a família na noite de Natal (VIDEO)

    publicidade

    O mecânico Mauro Batista de Freitas, de 61 anos, foi morto a golpes de machado na tarde de sábado (5), depois de uma pescaria. O suspeito de ter cometido o crime se apresentou à polícia no domingo (6) pela manhã, quando informou onde o corpo estava, no distrito de Terra Nova.

    No local, os policiais encontraram os dois cachorros ao lado do corpo, que estava caído fora do carro que o mecânico dirigia antes de ser assassinado. Os animais ficaram ao lado do dono por cerca de 20 horas.

    O idoso morava sozinho, e familiares de Campo Grande (MS) seguiram até Assis Chateaubriand para providenciar o velório. O corpo foi sepultado na manhã desta segunda-feira (7). “Conversamos com os parentes para saber o que fariam com os cachorros. Eles eram bastante companheiros do senhor morto. Sempre acompanhavam para todo lugar aonde ele ia. Disseram que provavelmente vão deixar para doação. Até pensei em ficar com um deles. Pessoas me falaram que depois de seguir o carro do IML eles voltaram para o local onde o corpo estava. Mas ainda não voltei lá para ver”, comentou Carlos. Até o início da tarde desta segunda, o suspeito do assassinato permanecia preso.


    publicidade

  • Cadernos Especiais

    No portal DiviCity.com você também acompanha as melhores notícias sobre os mais variados assuntos como tecnologia, empreendimento, bem estar, moda, beleza, turismo, meio ambiente e comportamento.

  • Chinesa é encontrada após uma década vivendo em lan houses

    lan houseOs pais de Xiao Yun tiveram uma grata surpresa na semana passada. A filha, que fugiu de casa há dez anos, foi encontrada pela polícia usando documentação falsa em um café de internet em Hangzhou. Em depoimento, a jovem, hoje com 24 anos, contou que passou a última década vivendo, jogando e dormindo em lan houses.

    De acordo com o “South China Morning Post”, Xiao foi multada em 1 mil iuanes, cerca de R$ 600, pelo uso de documentação falsa. E, após resistência inicial, a jovem concordou em avisar os pais, com quem não teve qualquer contato desde que fugiu de casa após uma briga, aos 14 anos de idade.

    publicidade

    Durante o período em que esteve desaparecida, Xiao se alimentava e dormia dentro de cafés de internet, onde passava os dias jogando videogames. O dinheiro era conseguido com esmolas dadas por outros frequentadores desses espaços e, ocasionalmente, trabalhando como caixa para conseguir um dinheiro extra.

    Após serem avisados pela polícia, os pais de Xiao viajaram de Hengdian, a cerca de duas horas de Hangzhou, para o reencontro com a filha. Eles disseram que quase perderam a esperança de reencontrar a jovem com vida, mas mantiveram o mesmo endereço e número de telefone com a expectativa de um contato.

    — Eu sou nervosa e explosiva, e a repreendia muito. Mas isso foi há dez anos, e agora ela é uma adulta. Eu nunca vou repreendê-la novamente — disse a mãe da jovem, ao “Qianjing Evening News“.

  • Comportamento

    Lidar com o nosso comportamento já é algo complicado, então aceitar o comportamento dos outros é terrível. Para ajudá-lo a se entender e a compreender os outros, o DiviCity.com traz artigos de vários escritores que tratam como ninguém a personalidade das pessoas.

  • Crianças têm senso de justiça desde cedo e percebem tratamento desigual

    criancas brincando“Isso não é justo!” Quantas vezes não se escuta a frase da boca de uma criança? Meninos e meninas ainda muito pequenos demonstram uma consciência aparentemente inata da equidade, principalmente quando a questão envolve desvantagem para eles. Contudo, saber quando o senso de justiça emerge sempre foi um desafio para filósofos e estudiosos da moralidade humana. Na tentativa de encontrar uma resposta, pesquisadores das universidades de Harvard e de Boston desenvolveram um teste que foi aplicado em crianças e adolescentes de sete regiões do planeta. Os resultados indicaram que a compreensão sobre o que é justo difere de acordo com a idade e a cultura.

    Os cientistas sociais desenharam um experimento no qual duas crianças sentavam-se uma em frente à outra, tendo, no meio, uma mesa com alguns doces. Aleatoriamente, o mediador oferecia algumas guloseimas para cada uma delas, que tinham de definir se aceitavam ou não a divisão, com base no senso de justiça. Por exemplo, ao ver que o colega recebeu a oferta de um número maior de brindes, o participante poderia aceitar essa distribuição desigual ou puxar uma manivela, em sinal de rejeição. O contrário também era verdadeiro: caso ganhasse mais doces que o outro e achasse que isso não era correto, o beneficiado poderia recusar o agrado.

    Para verificar desde quando a rejeição à iniquidade se manifesta, os cientistas realizaram os testes com 866 pares de meninos e meninas de 4 a 15 anos. A investigação sobre a influência cultural se deu em sete países: Estados Unidos, Canadá, Índia, México, Peru, Senegal e Uganda. Além de diferenças nas formas de povoamento, essas nações têm religiões e bases econômicas diversas. No México, por exemplo, a população tem origem maia, é majoritariamente católica e a economia tem componentes agrícolas e urbanos. Já no Senegal, 94% dos habitantes são muçulmanos, falam o idioma uólofe e trabalham, principalmente, no campo e com a pesca. Tudo isso contrasta bastante com a cultura norte-americana dos EUA e do Canadá, que é, em sua maioria, cristã e tem a economia enraizada na indústria.

  • Depois de receber comentários racistas, Cris Vianna desfila sua beleza em BH

    cris vianna nuaA atriz Cris Vianna foi uma das apresentadoras do evento Anglo Gold Auditions, que premia designers de joias de todo o país em Belo Horizonte. Em meio a tanto ouro, a atriz comentou sobre os ataques racistas que sofreu na Internet no último fim de semana - ela usou o Facebook para dizer que sua página recebeu alguns comentários covardes e racistas que foram imediatamente registrados e encaminhados à Justiça, especificamente na última terça-feira (01), na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) como injúria por preconceito. "Passei por isso e denunciei, o caso está encerrado. A gente não sofre mais por isso. Todo mundo sabe que a maioria dos negros já viveu isso. Quem finge que não, ignora que a gente é brasileiro, e brasileiro é preconceituoso. Infelizmente a Internet ainda é uma terra sem lei. Acho que está faltando um pouco mais de amor no mundo, mas a gente segue exalando paixão e vivendo feliz porque a gente faz a diferença".

    E como faz: a atriz usava um deslumbrante longo vermelho, mas o que chamou mesmo a atenção foi a gargantilha em ouro tamanho GG. "Adoro comprar joias, mas não é uma prioridade na minha vida. Adoro uma mulher que consegue usar uma bijuteria bem colocada. Mas ouro né, 'inshalllllllá' (bordão da novela O Clone que significa 'muito ouro'), e me remete a um laço, coração, à família, as joias das minhas avós".

    publicidade

    Enquanto isso, Cris está se divertindo com as confusões da estilista Indira em A Regra do Jogo. "A Indira é completamente comum, divertida, brava, cheia de personalidade. Ela tem fé na religião evangélica, mas não é fechada, é moderna e, por isso, nada a impede", diz Cris, indicando uma característica em comum com sua personagem: "Ela é direta e eu sou direta. Até me policio porque a gente não vive num mundo em que você pode falar o que quer. O ideal é observar antes de falar".

    Cris também comenta sobre a troca de casais do seu núcleo - Oziel (Fábio Lago), Tina (Monique Alfradique) e Rui (Bruno Mazzeo). "A gente se diverte lendo as cenas. É muito gostoso. Conheci o Bruno, Monique o e Fabinho nesse trabalho e temos uma troca absurda. Tentamos o tempo todo adivinhar o que vai acontecer em seguida, porque é tudo uma surpresa. Agora estamos morando juntos, mas amanhã já não sabemos".

  • Entre Dilma e Marina, votamos pelo desastre

    tragedia mariana droneA memória curta encobre de lama nossos olhos d’água. Quem chora hoje pela morte do Rio Doce, pelo drama de soterrados e desabrigados... quem chora pela imagem dantesca, alaranjada e sólida que fez sumir comunidades inteiras, antes ribeirinhas... talvez tenha esquecido que, num momento, lá atrás, Dilma Rousseff, ministra de Lula nas Minas e Energia e na Casa Civil, ganhou uma briga de foice com Marina Silva, então ministra do Meio Ambiente.

    Será que não está claro que optamos contra o verde, contra a proteção ambiental e a favor da autonomia total e falta de fiscalização de mineradoras, ao dar carta branca para um país com a cara da Dilma? Ninguém lembra mais a rixa entre Dilma e Marina? Lula nomeou Marina ministra do Meio Ambiente em 2003. Mas Dilma achava Marina uma xiita ambiental e a acusava de atrasar licenças ambientais para “obras de infraestrutura” e hidrelétricas. Qual era a resposta de Marina, hoje indisputável em face de Mariana?

    “A discussão entre conservação do meio ambiente e desenvolvimento para mim é um falso dilema. Ainda que na prática tenha de ser superada, não é possível advogar pelo desenvolvimento sem promover a conservação ambiental. As duas questões fazem parte da mesma equação.” Marina buscava o desenvolvimento sustentável com uma obsessão: preservar a biodiversidade e a vida. Sobre a demissão de Marina em 2008, Lula declarou: “O importante é que tenha alguém isento para tocar o Plano Amazônia Sustentável. A Marina não é isenta”.

    Depois de cinco anos como ministra, Marina saiu desgastada. Perdeu a luta histórica contra os transgênicos e contra a usina nuclear de Angra III. Ao pedir demissão, citou a Bíblia: “É melhor um filho vivo no colo de outro”. O filho era a política ambiental. Ela tinha brigado com outra mãe cheia de energia, Dilma.

  • Esse homem foi entrevistado por ele mesmo 38 anos mais novo

    PETER EMSHWILLERO ano era 1977. Na época, o nova-iorquinoPeter "Stoney" Emshwiller ainda não havia se tornado o romancista, artista, editor de revista, diretor, roteirista e ator que viria a ser. Como qualquer outra pessoa aos 18 anos, ele era só mais um jovem idealista cheio de sonhos e expectativas sobre o próprio futuro. Só que naquela época, ele tinha duas coisas que os outros não tinham - um pai cineasta e uma ideia brilhante. Ele e seu velho, Ed Emshwiller, resolveram reunir a melhor tecnologia de filmagem disponível na década de 1970, entrar em um quarto escuro e gravar a primeira metade de um talk show que só seria concluído 38 anos mais tarde, em 2015.

    Naquele dia, Stoney gravou uma série de perguntas destinadas a seu eu do futuro. Elas tratavam de assuntos como carreira, família, amizades, sexo. Tudo o que importa na vida de uma pessoa. Para cada pergunta, a câmera registrava diferentes reações: acenos educados com a cabeça, demonstrações de alegria, tristeza, irritação, surpresa ou completo horror. O resultado foram horas de filmagens que, segundo Peter Emshwiller, já eram divertidíssimas por si próprias. Mas por que ele resolveu retomar o projeto bem agora, aos 56 anos e já no fim da meia-idade?

    Leia também: A geração que tudo idealiza e nada realiza

    "Um recente susto de saúde (felizmente um alarme falso) me fez perceber que eu não vou viver para sempre, e que é hora de terminar esse projeto. Então eu vou finalmente (gulp) encarar meu eu mais jovem e gravar a outra metade da conversa", explicou. Com a intenção de arrecadar a verba para a restauração do material dos anos 70 e cobrir todos os outros gastos do filme, Stoney criou uma campanha de financiamento coletivo na plataforma RocketHub. Sua meta inicial era angariar 10 mil dólares, mas as pessoas gostaram tanto da ideia que já doaram quase 22 mil - e a campanha ainda dura mais seis dias.

  • Estudo aponta Suíça como melhor país do mundo para idosos; Brasil é 56º

    casal idoso felizA Suíça é o melhor país do mundo para os idosos, de acordo com um estudo sobre condições socioeconômicas de pessoas acima de 60 anos realizado em 96 nações. O Brasil está em posição mediana no ranking, em 56º lugar, enquanto o Afeganistão, em 96º lugar, é o pior país para pessoas com mais de 60 anos.

    O ranking, batizado de Global AgeWatch Index, foi produzido pela ONG HelpAge International em colaboração com a Universidade de Southhampton, no Reino Unido. Segundo os autores do estudo, a lista representa 91% da população mundial com mais de 60 anos, o que equivale a cerca de 901 milhões de pessoas.

    No estudo, os pesquisadores avaliaram as condições dos idosos em quatro categorias: renda, saúde, educação e emprego e ambiente favorável. No Brasil, o melhor quesito é a renda (13ª posição no mundo), com uma alta cobertura de renda de pensão (86,3%) e uma baixa taxa de pobreza na velhice (8,8%).

    O Brasil está em posição intermediária no ranking no que se refere à saúde e à educação e emprego. Em relação à saúde dos idosos, o País está em 43º lugar, com uma expectativa de vida de 21 anos após os 60 anos - um ano menos que a média regional.

  • Eu votei no PT e fui trapaceado

    manifestacao pro impeachment dilmarousseff fred oliveiraQuem me conhece ou me segue pelas redes sociais deve estar estranhando o título deste post, no mínimo deve estar me pré julgando de incoerente, mas realmente eu votei no PT e hoje me sinto trapaceado. 

    Veja bem, eu não me sinto enganado e sim TRAPACEADO. Enganar é induzir ao erro, iludir-se, e trapacear é um contrato efetuado por meio de fraude. A diferença é que a eleição é um contrato entre o eleito e seus eleitores e no caso em questão esse contrato já era uma fraude e não fomos avisados.

    Trapacear:  s.f. Contrato que, efetuado por meio de fraude. Toda ação que está repleta de má-fé; aquilo que envolve logro; fraude.
    (Etm. trapa + aça)

    As pessoas mais próximas devem se lembrar quando, em 2002 na primeira eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, eu dizia que votaria nele por acreditar que seria capaz de reduzir a corrupção no Brasil e compartilhar com os mais pobres esse dinheiro. Lula foi eleito e conseguiu grandes feitos para as classes sociais menos favorecidas, aumentando o poder de compra através de maior acesso ao crédito, além, claro, dos programas sociais de distribuição de 'dinheiro'.

    publicidade

    Já em 2006 minha visão sobre o candidato e o Partido dos Trabalhadores não era tão romântica o que me levou a não repetir o voto da eleição anterior. Pelo meu prisma enxergava um governo populista e sem qualquer visão de futuro, fazendo valer o assistencialismo para se perpetuar -e virar o Deus dos manipuláveis- no poder, a inconsequência era tanta que durante a crise mundial de 2008 a primeira medida do Governo foi reduzir o IPI de certos produtos, o que só fez com que os pobres se endividassem ainda mais. Dar crédito e não dar educação é o mesmo que dar comida aos peixes do aquário o dia todo, ou seja, vão se matar de tanto comer.

  • Hábitos de tecnologia compatíveis são essenciais para casais modernos

    casal brigando pelo celularFalando de um jeito equilibrado e tentado evitar um tom demasiadamente crítico, mas ainda assim parecendo cético, meu namorado diz: "Espero que você não esteja trabalhando".

    Durante uma pausa em nossa conversa, no jantar em um restaurante local, eu tolamente apanhei o celular no bolso, o destravei com uma mão só e, sim, enquanto o segurava por sob o tampo da mesa, estava discretamente tentando digitar uma resposta a um e-mail de trabalho. "Ahn... talvez", eu consegui responder, apertando o botão de envio e guardando o celular.

    Por sorte, ao longo de nosso relacionamento descobri que somos muito parecidos em nosso interesse pela tecnologia.

    Excetuadas algumas diferenças de opinião sobre o uso de telefones em espaços públicos, nossos hábitos de tecnologia são notavelmente semelhantes, em termos de tempo dedicado a isso e tipo de conteúdo consumido. Eles geram conversas todos os dias ("ei, você leu aquele artigo no Reddit?") Fico imaginando se o nosso namoro teria durado tanto caso não fôssemos tão tecnologicamente compatíveis.

    E no entanto, as atitudes quanto a celulares e laptops não foram tema de discussão, ao contrário, por exemplo, de questões religiosas ou a vontade de ter filhos, quando começamos a sair três anos atrás. Tópicos pesados como esses em geral ocupam muito espaço nas vidas amorosas das pessoas de mais de 30.

  • Homens gordinhos são melhores de cama

    gordinho sexualChega aí, gatinha

    Corpão pra quê? Esperta(o) é quem escolhe ir pra cama com um gordinho. A dica não é minha, claro, é de pesquisadores da Universidade de Erciyes, na Turquia. De acordo com um estudo feito por lá, homens que estão acima do peso são menos propensos à ejaculação precoce e tendem a durar quatro vezes mais durante o sexo do que os colegas em forma.

    Leia também: Marido tem reação surpreendente ao receber fotos retocadas de sua esposa

    publicidade

    O motivo da diferença, os cientistas sugerem, é que quanto mais cheinho o cara é, maior a presença do hormônio estradiol, tipicamente feminino, em seu corpo. O estradiol mexe com o balanço químico interno do homem e faz com que ele demore mais para “chegar lá”.

    Mas o fato é que, gordo ou magro, os números do estudo estão longe de ser animadores: os voluntários que tinham índice de massa corporal (IMC) normal aguentavam, em média, 1,8 minutos até ejacular. Já os caras com IMC acima do ideal conseguiam se manter por, em média, 7,3 minutos. O que, convenhamos, não é lá grande motivo de orgulho para ninguém.

  • Idoso canta para esposa de 93 anos em seus últimos dias de vida (video)

    Idosa na cama de morte

    historia amoreEm seus últimos dias ela disse "você é meu docinho. Eu te amo. Se comporte, viu?". "Eu também te amo", respondeu ele. "Você sempre será meu docinho", completou o apaixonado antes de cantar You Never Know, música de Rosemary Clooney e Harry James, que marcou o casal, juntos a 73 anos.

    Não, isso não é uma cena de filme protagonizado por Clark Gable e Vivien Leigh. Essa cena aconteceu na vida real, e foi estrelada por Howard, de 92 anos e Laura, de 93, e filmada pela neta do casal, Erin Solari, que postou o vídeo nas redes sociais, emocionando milhares de pessoas.

    "Howard (vovô) está cantando para ela sua canção de amor, a canção que a confortava quando ele foi embora para a Segunda Guerra Mundial. Em reuniões de família, não era incomum para os dois cantar essa música juntos, cada um entoava um verso para o outro. Após 50 anos de casamento, eles renovaram seus votos e cantaram novamente essa canção em dueto para toda a família. Infelizmente, a vovó agora está muito fraca para cantar, mas isso não a impediu de dizer algumas palavras para ele", disse Solari na descrição do vídeo.

    Segundo a neta do casal, os médicos deram a Laura somente mais uma semana de vida. Ela sofre de demência e degeneração muscular, por isso ela não pode ver muito, além de sombras e luz. Apesar dessa limitação, nada impediu ela de olhar nos olhos de seu amado e dizer o que sentia.

    O bom é que tanta fama fez bem a Laura em seus últimos momentos. Foram mais de um milhão de visualizações no Youtube, e 85 mil compartilhamentos e 65 mil "likes" no Facebook em dois dias.

    Banner Zeos Travelling

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS