Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com

aviação

  • Azul anuncia nova linha ligando Minas a Bahia

    aeronave atr azul linhasaereasA Azul Linhas Aéreas Brasileiras lançará voos sem escalas entre Lençóis e Belo Horizonte (Confins) em 5 de novembro. A companhia operará duas frequências semanais – às quintas-feiras e aos domingos – em sua mais nova rota, e transportará os Clientes nos modernos turboélices ATR 72-600, de 70 assentos. A novidade passa por aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e expandirá as opções de conexão aos Clientes baianos para mais de 40 cidades, entre domésticas e internacionais.

    “A conectividade é um dos principais ganhos com a operação desta nova rota. As ligações entre Lençóis e Confins permitirão aos Clientes do interior baiano chegar a todo o Brasil e ao exterior a partir do nosso segundo maior hub. Igualmente, facilitaremos o acesso à Chapada Diamantina, ponto turístico muito procurado em âmbito nacional, além de fomentarmos os negócios entre ambas as regiões”, afirma Marcelo Bento, diretor de Planejamento e Alianças da Azul.

    Leia também: Movimento em aeroporto de Divinópolis cresce após nova linha aérea

    publicidade

    Ainda, como parte do reforço de suas operações na Bahia, a Azul está comercializando passagens para sua nova rota, entre Barreiras e Confins, que começa em 14 de setembro, por meio de todos os seus canais de venda. Além disso, em novembro, os Clientes de Lençóis e Barreiras poderão conectar-se a Orlando, nos Estados Unidos, com apenas uma parada em Confins.

    A capital mineira é o segundo maior centro de operações da Azul, atrás apenas de Campinas. A companhia opera mais de 60 voos diários com partida de Confins. A Azul é líder na oferta de voos e destinos sem escalas no terminal da região metropolitana de Belo Horizonte.

  • Escola de aviação em Divinópolis planeja expansão

    aviao em aeroporto divinopolisEm dois anos e meio de funcionamento, uma escola de aviação criada em Divinópolis já formou 120 pilotos. Com oito aviões monomotores modelo Cessna 152 e autorizada a funcionar pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a empresa planeja a expansão do ensino aeronáutico, com cursos para comissário de bordo e manutenção de aeronaves. O G1 visitou a escola, entrevistou alunos e participou de uma aula prática de voo.

    O curso completo custa cerca de R$ 18 mil. Para iniciar as aulas na Escola Mineira de Formação de Aviadores (Emfa), única desse segmento na cidade, é preciso ter no mínimo 18 anos de idade, ensino médio completo e ter boa saúde. Não há diferenciação por sexo, mas o número de alunos do sexo masculino tem sido maior.

    O curso tem duas etapas, uma teórica e outra prática. Na primeira, são ensinadas cinco matérias técnicas que o aluno faz em sala de aula ou mesmo em casa. A parte prática é feita no Aeroporto Brigadeiro Cabral.

    O instrutor Alexandre Augusto Lobato de Oliveira é um dos professores. "Resumidamente, na aula teórica são ensinados metrologia, navegação, regulamento de tráfego aéreo, conhecimentos técnicos em motores e teoria de voo. Na parte prática são três etapas: a pré-solo, a de aperfeiçoamento e por fim a de navegação, num total de 40 horas para se tornar piloto privado. Tem que estudar bastante", explicou.

    Sonhos de ensinar

    Empresário de aviação, Altamirando Ribeiro Silva contou que abriu a escola junto com um irmão. "Depois de 60 anos trabalhando na aviação brasileira, ele como piloto do governo e eu como executivo de uma empresa, resolvemos abrir essa escola após sermos incentivados por amigos do ramo", contou.

    Os irmãos percorreram várias cidades mineiras em busca do lugar ideal para abrir a escola. Ao final, tinham duas opções. "Estávamos em dúvida entre montar essa escola em São João del Rei ou Divinópolis. Optamos por essa última e não erramos. É um local ideal para o ensino prático".

    Com local definido para operar, os empreendedores da aviação fizeram um investimento inicial de R$ 8 milhões, a longo prazo. "Aplicamos esse valor na construção do hangar e na compra dos aviões. Não foi fácil conseguir esse espaço no aeroporto, porque ele já estava todo ocupado. Tivemos sorte de ter nossa iniciativa bem recebida por parte da Prefeitura de Divinópolis, que nos apoiou e nos conseguiu um bom espaço ao lado da pista. Pediu-nos apenas que, durante a construção, déssemos preferência para o comércio local".

    A preferência foi dada. Toda a escola foi construída com insumos comprados na cidade. Altamirando, inclusive, mudou-se para a sede da escola no aeroporto. Um dos cômodos foi transformado em um quarto que o empresário chama de "casa".

    Ele afirma que a qualidade do aeroporto tem melhorado. "Com o início dos voos regulares da Azul Linhas Aéreas, a segurança melhorou muito. Agora temos uma equipe de bombeiros sempre à disposição".

    Para o futuro, o empresário planeja o início de dois novos cursos: de comissário de bordo e manutenção de aeronaves. "O mercado aeronáutico é muito amplo e temos percebido uma carência muito grande desses dois tipos de profissionais na nossa região. Queremos formar comissários e mecânicos de qualidade aqui", comentou. Ainda não há, porém, uma previsão de quando esses cursos serão oferecidos.

    Sonho de aprender

    Quem sonhava em se tornar um piloto aprova a abertura de uma escola na cidade. Márcio Leão, uma dessas pessoas, diz que estudar para piloto tem sido uma experiência interessante. "Eu já conhecia a escola, quando começou a funcionar. Gostei e agora voltei para fazer a parte prática. Estou na minha 11ª aula. Ao todo preciso fazer 40 horas de voos. Pretendo concluir até outubro", comentou.

    José Carlos de Souza Júnior já é piloto formado. "Comecei com ultraleves em 2009, já me formei para piloto privado e agora estou fazendo o curso de piloto comercial em Divinópolis. Estou na batalha para crescer cada vez mais na aviação", contou.

    O experiente aluno dá dicas a quem tem interesse em iniciar na aviação. "Tem que estudar muito e ser bastante dedicado, fazer todas as etapas e manter a saúde em dia, principalmente a saúde mental. Também é bom não fazer nada com pressa e sim desenvolver as tarefas num tempo cabível", afirmou.

  • Mudança nas regras de inspeção nos aeroporto muda a rotina dos passageiros

    mala raio x aeroportoA Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou que os procedimentos de inspeção dos passageiros e de bagagens em aeroportos serão intensificados a partir desta segunda-feira (18). As medidas, que já existiam, serão aplicadas de forma mais rigorosa.

    Considerando que a inspeção mais intensa vai aumentar o tempo para chegar às salas de embarque, as companhias aéreas orientam que os passageiros passem a se apresentar para o check in com uma antecedência de pelo menos 1h30 antes do horário de partida do voo.

    Segundo a Anac a medida, que começará dias antes da Olimpíada, não tem ligação com os jogos ou com outro fator externo. A agência reguladora informou, ainda, que no exterior são adotadas medidas semelhantes de segurança.

    A mudança, que vale para voos nacionais e internacionais em todos os aeroportos brasileiros, não tem prazo para acabar.

    Confira os procedimentos que devem ser intensificados, segundo a Anac:

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS