Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com

tesão

  • Meu namorado não gosta de sexo. O que fazer?

    sexo oral"Tenho vinte e seis anos, sou de Belo Horizonte e namoro, há nove anos, a mesma pessoa. No começo do nosso relacionamento, havia sexo todos os dias. No entanto, com o passar dos anos, isso foi acabando. Conversei com meu namorado agora a noite e ele me enviou uma matéria escrita por você. Fomos conversando, até que eu perguntei se ele gostava de sexo. Ele disse que gostava, mas, que não é fissurado e não sente falta. Atualmente, transamos de quinze em quinze dias e olhe lá. O que devo fazer pra recuperar isso? Não sei se é falta de interesse dele em mim ou se realmente não sente falta. Fato é que não me conformo com isso. Temos que procurar um médico? Obrigada”!

    Resposta:

    Querida leitora, se você tem vinte e seis anos de idade e namora há nove, significa que iniciou este relacionamento por volta dos dezesseis anos de idade. Em primeiro lugar, é preciso entender que, nessa idade, homens e mulheres estão com os hormônios “à flor da pele” o que, por consequência, coloca o desejo sexual lá nas alturas. Além disso, quando somos jovens, estamos em período de descoberta do funcionamento do nosso corpo em várias esferas, inclusive, na área da sexualidade. Identificação de zonas erógenas e sua estimulação, associada às mais variadas práticas variadas de masturbação, representam um mundo novo, prazeroso e com uma vastidão de conteúdos a serem explorados. Portanto, como você mesma disse, no início do namoro, você e ele transavam quase que diariamente.

    Pois bem. Até aí, nada demais. Tudo dentro de um contexto esperado. Acontece, querida leitora, que a vida sexual das pessoas tende a não ser a mesma pelo resto da existência. Pode até ser que para algumas pessoas – que constituem exceção e não a regra – o furor sexual da adolescência permanece durante a idade adulta. Na maioria dos indivíduos, com o passar do tempo, a quantidade de relações sexuais diminui e, a quantidade vai dando, gradativamente, lugar à qualidade dos atos sexuais. É muito difícil encontrar um casal que, após quase dez anos de relacionamento, apresente o mesmo vigor e intensidade sexuais do primeiro ano de relacionamento, por exemplo. Com o passar dos anos, o corpo do outro deixa de ser novidade e, o relacionamento sexual passa a ter outros contornos, que não o das descobertas, porque estas já foram realizadas. Isso não quer dizer que o sexo tenha de ficar pior, aliás, muito pelo contrário. Porém, ganha um sentindo diferente da época em que tudo era novidade.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS