Menu

Banner Zeos Travelling

TwitterFacebookPinterestGoogle+

poluicao em divinopolisDe vários pontos da cidade é possível observar a fumaça solta das indústrias, durante o dia, o que é visto com maior frequência são as fumaças na cor branca, mas à noite uma fumaça preta, carregada de componentes que não favorecem em nada a saúde pode ser vista pela população do entorno dessas indústrias de Divinópolis.

Morador do Nossa Senhora das Graças, região próxima à Gerdau, Randal Wender, conta que o problema em relação à poluição no ar gerado nesse entorno não é de hoje que ocorre, entretanto, nessa semana, segundo ele, uma maior incidência da fumaça de cor preta vinda das chaminés da Gerdau chamou a atenção. “Tenho notado que a empresa está soltando muito poluente, tenho tirado algumas fotos em vários dias e a empresa sempre colocou que tem utilizado filtros, que funcionam bem, mas estamos percebendo que não é isto que está acontecendo”, comenta.

Ainda segundo Randal, a reclamação não é algo ‘pessoal’ contra a empresa, pelo contrário, ele destaca que sabe a importância desta para a economia da cidade, entretanto, a poluição é que vem afetando a população. “A empresa gera renda para o município, inclusive em geração de emprego, porém, está ficando insuportável, principalmente nesse período seco, sem chuva, está muito forte a poluição”, acrescenta.

A situação, além de gerar uma despesa maior para as famílias, em questão da limpeza dos imóveis, traz ainda a questão da saúde. Segundo Randal, alguns dos vizinhos, em conversas informais com ele, relataram o fato de as crises de sinusite terem aumentado – até mesmo por conta do clima seco. “Você limpa a sua casa num dia e no outro está imundo novamente, por conta do pó, você não consegue manter sem limpar, e nisso você aumenta o custo com água, para fazer a limpeza e está ficando ainda mais prejudicado”.

Promoção de ViagemICARAÍ

Quem também nos relatou que tem sofrido com a poluição industrial são os moradores do bairro Icaraí. A comerciante Maria Aparecida de Carvalho conta que mora na região há 25 anos, embora lá a situação também não seja novidade, de uns tempos para cá, o problema tem se intensificado. “Nós estamos sofrendo com a poluição da Fergosul, não estamos aguentando, temos família, crianças, idosos no bairro, e precisamos resolver isso”, destaca.

Ainda segundo a comerciante, os moradores criaram um grupo pelo celular em que são debatidos assuntos relacionados ao bairro. A poluição vinda desta siderúrgica, de acordo com Maria, é um dos assuntos mais falados hoje pela vizinhança. “Temos o WhastApp da associação do bairro, o dono da Fergosul estava no grupo, mas ele saiu, as vezes que ele participou em reunião, até na minha casa, foram em vão”, comentou a moradora.

A saúde também está sendo prejudicada, conforme afirma a comerciante. “A casa você até limpa, mas e a saúde? Como fazemos? Como limpamos o pulmão? Temos idosos, crianças e o SUS hoje não ajuda muito. Não quero que a empresa pare, feche suas portas e mande um monte de pai de família embora, entendo este lado também. Mas a comunidade precisa de uma solução”, finaliza.

CONTATO

Nossa equipe de reportagem entrou em contato com a direção da Fergosul e nos foi afirmado que já estão sendo tomadas medidas que atendam não só os critérios exigidos pelos órgãos ambientais, mas que também consiga colaborar com a melhora no ar. A direção se colocou aberta para diálogo com a população – desde que seja de forma respeitosa e passiva e também se mostrou aberta a apresentar as documentações que mostram o que está sendo feito.

Já a Gerdau, nos enviou nota destacando “que todo o seu processo produtivo está normalizado e que está investigando o fato relatado pelos moradores. A empresa reafirma seu compromisso com a comunidade e informa que possui modernos sistemas de captação e tratamento de emissões atmosféricas”.

Além disso, a Gerdau frisa que mantém procedimentos de controle “certificados pela norma ambiental ISO 14.001, e realiza monitoramento periódico das emissões e da qualidade do ar, atendendo aos padrões legais de meio ambiente”.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS