Menu
Qual conceito de lar para quem tem a casa na mochila?

Qual conceito de lar para quem tem …

Viver viajando. Rodar o mundo e trabalha...

Lei obriga Prefeitura de Divinópolis a divulgar destinação de recursos recebidos através de emendas parlamentares

Lei obriga Prefeitura de Divinópoli…

Os vereadores de Divinópolis apro...

Empreendedores ganham espaço com atendimento personalizado em Divinópolis

Empreendedores ganham espaço com at…

A correria do dia a dia faz com que mu...

Condutor atinge motociclista e foge em Divinópolis

Condutor atinge motociclista e foge…

Uma motociclista, que não teve a ...

Planet Tech, empresa de Divinópolis, inicia operação no e-commerce

Planet Tech, empresa de Divinópolis…

A Planet Tech, loja de eletrônicos...

O divinopolitano André Duarte destaca-se como expert do jeanswear

O divinopolitano André Duarte desta…

Quem trabalha no mercado denim já...

Cruzeiro cria pouco, perde para o Flamengo e cai para 6º lugar no Campeonato Brasileiro

Cruzeiro cria pouco, perde para o F…

O Cruzeiro criou pouquíssimas opo...

CPI da Copasa investigará denúncias contra o ex-prefeito de Divinópolis Vladimir Azevedo

CPI da Copasa investigará denúncias…

A Comissão Parlamentar de Inqu&ea...

DL lança aplicativo com promoções e descontos em lojas de Divinópolis

DL lança aplicativo com promoções e…

A Câmara de Dirigentes Lojistas (C...

Fruta na Rua: como encontrar árvores frutíferas em plena BH

Fruta na Rua: como encontrar árvore…

Em plena Avenida do Contorno, uma das vi...

Prev Next
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com
Banner Zeos Travelling

Alunos em MG raspam a cabeça em solidariedade a professora com câncer

  • Escrito por G1

alunos parademinas cabeca raspadaUma escola que ensina valores, além do aprendizado das grades curriculares. É dessa instituição, em Pará de Minas, que fazem parte os 30 alunos que, na semana passada, emocionaram uma professora de matemática, ao aparecerem com as cabeças raspadas e de lenços. A surpresa foi em solidariedade a ela, que há meses está afastada das salas de aula para tratar um câncer.

Os alunos contaram como a equipe planejou a homenagem. Contudo, a direção da escola achou melhor não divulgar o nome da professora e por isso a identidade foi preservada.

Marcos Francisco é do 2º ano e tem 16 anos. Partiu dele a iniciativa de convidar os colegas a rasparem as cabeças. "Soubemos da notícia do tratamento da doença através de outra professora e como nós temos muita intimidade com ela e é muito querida, chamei meus amigos para prestarem essa homenagem e eles gostaram da ideia. Combinamos um dia e todos nós raspamos juntos”, contou.

Alice Biscardi, de 17 anos, fez parte da organização do café para a professora. Segundo ela, há dias os colegas pensavam em uma forma de demonstrar apoio à professora. “Assim que soubemos que ela iniciou essa fase de tratamento procuramos alguma coisa para fazer, a fim de demonstrar o nosso apoio. Assim, fizemos essa surpresa. Comparamos tudo, organizamos e todas as meninas combinaram de ir no dia com lenços amarrados na cabeça”, disse.

Temperaturas continuam elevadas no início da semana

  • Escrito por O Tempo

temperatura 42grausAs temperaturas devem se manter elevadas no início da semana, o calor permanece e não há previsões de chuva para essa segunda-feira. A onda de calor começou durante esse fim de semana e Belo Horizonte registrou ontem, a temperatura mais alta do ano, com 33,8º. Para amanhã a previsão é de que a máxima se mantenha em 33º, e a mínima chegue a 16º.

De acordo com o TempoClima Puc Minas, o tempo continua ensolarado e a umidade do ar registra índices muito baixos. No período da tarde, que é o mais seco, ela deve ficar em torno de 20%, se mantendo igual a deste domingo. Para hoje, os termômetros podem chegar até a 34º.


publicidade

Moradores de Dores do Indaiá querem a redução do salário de vereadores

  • Escrito por G1

Moradores de Dores do Indaiá, no Centro-Oeste do estado, estão se mobilizando através de um abaixo-assinado para que os salários pagos aos vereadores baixe para R$ 1 mil. O salário atual bruto, segundo a assessoria jurídica da Câmara Municipal, é de R$ 4.283.20, para todos os legisladores.

O idealizador da ação, Renato Graciano, acha justo que eles ganhem o mesmo que professores municipais. "Se um professor que educa o futuro da nação ganha isso, então é mais que justo que um vereador também ganhe", afirmou.

Leia também: Moradores do interior do país começam a cobrar redução dos salários de vereadores

Ainda de acordo com Renato serão necessárias 500 assinaturas para que o projeto popular seja validado na Câmara. "A legislação pede que tenha 5% de assinaturas do eleitorado local que é cerca de dez mil. Portanto, pouco mais de 500 assinaturas serão suficientes", disse.

Apesar de serem suficientes, o comerciante acredita que conseguirá um número maior, já que moradores estão procurando por ele para pegar folhas. "O movimento começou na internet e foi bem aceito. Os moradores estão apoiando e essa força do povo faz a diferença. Comecei com o movimento porque vi que em outras cidades do país essa redução só foi possível com a união dos eleitores", destacou.

Casal receberá R$ 15 mil de Igreja por casamento mal celebrado

  • Escrito por Redação DiviCity.com

paroquia mateuslemeA 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), por maioria de votos, condenou a Paróquia Santo Antônio, de Mateus Leme a indenizar um casal por danos morais. Marido e mulher receberão R$ 15 mil, porque, na celebração de matrimônio deles, o padre agiu de forma displicente.

Na inicial, o casal alega que no dia 24 de fevereiro de 2012, durante a celebração de seu casamento, o padre teve conduta displicente, ausentando-se do altar mais de uma vez em momentos importantes e conduzindo a cerimônia com dicção inaudível e incompreensível. Além disso, ele encerrou a cerimônia antes da bênção das alianças, sem presenciar a troca das mesmas e a assinatura do livro de registro.

Os noivos requereram indenização por dano moral, alegando que a atitude do padre causou indignação, mal-estar, grande constrangimento e humilhação perante os convidados. Eles apresentaram como prova um DVD com a gravação da cerimônia.

Na contestação, a paróquia alegou que o padre foi acometido de mal súbito, passando mal, tendo que se dirigir à sacristia, afastando-se do altar e da condução da cerimônia, para tomar medicações na tentativa de se recobrar.

Atestado médico

O juiz da 2ª Vara Cível, Criminal e de Execuções Penais de Mateus Leme negou o pedido do casal, considerando que a paróquia apresentou atestado médico que comprovava o comparecimento do padre em pronto-socorro no dia seguinte à celebração do casamento. O juiz entendeu que a conduta do padre se deveu a problemas de saúde, o que afastava a responsabilidade civil da paróquia.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS