Menu
Chromecast x Smart TV Box (Android Box)

Chromecast x Smart TV Box (Android …

Na era das TVs com multi-funç&oti...

O casal que ganha uma fortuna para viajar pelo mundo - e matar as pessoas de inveja

O casal que ganha uma fortuna para …

Collette e Scott Stohler têm uma c...

Criminosos explodem agência bancária e atiram contra policial em Oliveira

Criminosos explodem agência bancári…

Criminosos explodiram uma agência ...

Prefeito de Divinópolis explica revisão da planta de valores no São José

Prefeito de Divinópolis explica rev…

O Prefeito de Divinópolis, Gali...

Manifestantes protestam contra reforma previdenciária em Divinópolis

Manifestantes protestam contra refo…

Manifestantes se reuniram na tarde desta...

É possível viajar com orçamento baixo? Brasileiros acreditam que sim

É possível viajar com orçamento bai…

De acordo com levantamento mundial reali...

Governo oferece cursos grátis de Excel, inglês e espanhol

Governo oferece cursos grátis de Ex…

A Escola do Trabalhador é uma pla...

Qual conceito de lar para quem tem a casa na mochila?

Qual conceito de lar para quem tem …

Viver viajando. Rodar o mundo e trabalha...

Lei obriga Prefeitura de Divinópolis a divulgar destinação de recursos recebidos através de emendas parlamentares

Lei obriga Prefeitura de Divinópoli…

Os vereadores de Divinópolis apro...

Empreendedores ganham espaço com atendimento personalizado em Divinópolis

Empreendedores ganham espaço com at…

A correria do dia a dia faz com que mu...

Prev Next
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com
Banner Zeos Travelling

Moradores de rua são modelos de campanha do agasalho em BH

  • Escrito por O Tempo

morador de rua vira modeloUma campanha para arrecadar agasalhos e cobertores diferente é realizada em Belo Horizonte pela Agência Casasanto que criou a “Campanha do Agasalho, sua doação faz a moda”. A ideia é que os próprios moradores de rua figurem como modelo.

“Ficamos sensibilizados com a causa e criamos uma campanha inovadora, aonde os figurinistas fossem os próprios personagens que vivem o dia a dia nas ruas. Nossa agência sempre teve uma preocupação com o próximo e não poderíamos ficar fora dessa. Realmente o resultado foi sensacional e muito prazeroso de fazer”, revela Robson Santo, diretor da agência.

Além da agência Casasanto, mais duas empresas se envolveram no projeto: a lavemcasa o Studio Lumini, do fotógrafo Marco Mendes. Também participaram, do ensaio fotográfico, os projetos sociais Savassi Criativa e Distrito da Moda, ambos de Belo Horizonte.

“Quando recebemos o convite em participar da campanha não pensamos duas vezes em colaborar. Tivemos a ideia de levar um estúdio fotográfico até ao local em que eles vivem, ou seja, nas ruas, e a experiência foi fantástica. Esperamos que a população se conscientize com a campanha e realmente ajude a quem precisa. Geralmente são pessoas que não tem rosto, mas tem frio”, comenta o diretor de criação da Casasanto, Fred Bandeira.

Ao todo, participaram 10 modelos em situação de rua. Vanderlúcio, 26 anos, e que diz “desde sempre na rua”, foi um dos mais empolgados. “Hoje estou sendo tratado como gente pela primeira vez. Nunca imaginei que um dia poderia ser modelo. Espero que esta campanha possa ajudar muitas pessoas que, infelizmente, vivem nessa situação como eu. Só quem sente frio na rua sabe como dói”, confessa, emocionado.

A Campanha teve início no último dia quatro de junho e irá permanecer até o final do inverno. As colaborações são feitas através do telefone (31) 3360-8407, para agendar a coleta. A lavemcasa busca a doação, lava, passa e distribui para quem precisa.

468x60 Menina Aviadora

Festa para solteiros promete movimentar BH em Agosto

  • Escrito por Blima Bracher

festa dos solteirosPara quem não sabe, o Dia dos Solteiros é celebrado em todo o país em 15 de agosto, mas a Love Entretenimento resolveu antecipar as comemorações e promove no próximo dia 05 de agosto a Open Season Especial Dia dos Solteiros. A festa será no Distrital do Cruzeiro, a partir das 19h30 e terá cinco horas de open bar, com oito rótulos especiais da Cervejaria Eisenbahn. O evento tem apoio do hotel Ibis, SOUBH e Cabify.

Diversão e romantismo são as palavras de ordem. A decoração será repleta de corações, terá um correio elegante para ajudar os mais tímidos, um cupido para unir possíveis “pombinhos” e até mesmo um juiz para “oficializar” as novas possíveis uniões. Para tornar tudo muito mais apimentado, a Open Season Especial será na linha – festa do sinal. Cada convidado poderá escolher ao entrar uma pulseirinha nas cores verde, amarela ou vermelha para mostrar seu status.

A verde é para quem está livre e disponível para novas experiências. A amarela é para quem está na dúvida, mas pode se permitir e a vermelha é para quem não quer se comprometer e sim curtir boa música e ótimas cervejas. Mas é claro que todos podem mudar de ideia a hora que quiserem e trocar de cores. Pura curtição.

Além das atrações lúdicas e etílicas, a seleção musical promete mais de 10 horas de muito pop e rock e vai atrair os amantes da boa música com as apresentações das bandas “Mais 80”, com participação especial de Kicko Campos da Banda Laranja Mecânica e a Banda “No Label”. Os DJs Adair Groove (famoso pelo seu Baile da Teresa) e a maravilhosa Nath Castro (foto), comandam a noite com seus setlist impecáveis com o melhor do rock e pop rock.

Para quem ainda não conhece, a No Label é rock, é pop e é dançante, numa mistura que promete não deixar ninguém parado. A banda foi formada em 2007 e logo ficou conhecida por agitar festas e casas noturnas em BH e região com uma seleção refinada de repertório em versões que combinam a pegada do rock’n’roll com elementos do pop e do eletrônico. Dos clássicos Rollings Stones, Beatles e Michael Jackson aos novos clássicos The Strokes, Foo Fighters e Maroon 5, a No Label agrada em cheio.

A banda Mais 80 toca o melhor do pop rock nacional e internacional dos anos 80. Ela desponta no cenário musical de BH com a promessa de trazer novos ares ao segmento de bandas que prestam tributo a músicas e músicos que marcaram profundamente uma geração. A atitude de interpretar ao invés de reproduzir as canções escolhidas pro seu repertório é uma amostra de independência. A característica fundamental do estilo musical da banda é manter um espaço reservado pra criação individual e coletiva dos músicos da Mais 80, evidente na maneira muito própria de tocar as canções. Terá ainda a participação especial de Kicko Campos, da Laranja Mecânica, uma banda elétrica que preza o bom e velho rock and roll.

CERVEJAS

Motorista de carreta que arrastou 23 carros diz que houve falha mecânica

  • Escrito por Uai

acidente caminhao br 356“Quando percebi que os freios falharam, pedi a Deus para segurar a carreta. E orei. Se eu tivesse um quilômetro a mais na rodovia, teria parado o veículo. Foi Deus quem não deixou ninguém morrer. Mas afirmo que não foi falha minha. Foi falha mecânica. Eu estava numa velocidade em torno de 50km/h. Se houvesse mais um quilômetro de pista sem retenção no trânsito, eu teria conseguido evitar o que ocorreu”, disse Oseas Alves dos Santos enquanto enxugava algumas lágrimas.

Ele é o chofer da carreta que arrastou 23 carros, anteontem, na BR-356, e disse ao Estado de Minas, logo depois de receber alta do Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII, que também nasceu de novo. Por milagre, nenhum condutor ou passageiro dos veículos atingidos pelo caminhão guiado por Oseas morreu ou teve ferimentos graves. Tanto que as oito pessoas encaminhadas a hospitais da capital já voltaram para casa.

Oseas retornaria na noite de ontem. Ele deverá ser ouvido pela Polícia Civil de Minas por meio de carta precatória nos próximos dias. O laudo da perícia que oficializará a causa do desastre deverá ser concluído em 30 dias. Pai de quatro filhos, ele mora em Paracambi (RJ) e ganha a vida na profissão há uma década. “Não vou deixar de ser caminhoneiro. É o que sei fazer. Mas, a partir de agora, quero ficar mais com minha família, com meus filhos, com minha mulher. Quero fazer viagens curtas”, planeja.

A viagem que terminou na 356, quase em frente ao BH Shopping, começou no Rio de Janeiro. Oseas levava 30 toneladas de chapas de aço para Brasília. “O caminhão não estava com sobrepeso”, garantiu. O percurso natural inclui o Anel Rodoviário da capital mineira, mas o chofer errou a entrada para a rodovia e continuou na 356.

Adélia Prado ganha o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura

  • Escrito por Uai

Adelia PradoA poetisa Adélia Prado ganhou o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura 2016 na categoria conjunto da obra. Ela vai receber R$ 150 mil. O resultado foi divulgado na edição deste sábado do Minas Gerais, diário oficial do estado.

O governo mineiro destinou R$ 258 mil aos contemplados em 2016. Silvio Rogério Silva levou o prêmio na categoria ficção/romance; Tadeu de Melo Sarmento venceu na categoria poesia; e Jonathan Tavares Diniz foi contemplado na categoria jovem escritor mineiro.

Os premiados em poesia e ficção receberão R$ 30 mil. Jonathan Diniz terá direito a seis parcelas mensais de R$ 8 mil para escrever um livro.

Transenem: o cursinho de BH que está colocando trans e travestis na universidade

  • Escrito por BBC

curso para travestisCom 35 anos, Raul Capistrano já tinha deixado de frequentar qualquer lugar onde seu nome de registro fosse mencionado - até que se tornou aluno de Filosofia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Nathan Neubaner, de 20 anos, terminou o ensino médio em 2013, mas decidiu esperar a transição de gênero antes de prestar o exame para Engenharia.

Após trabalhar como cabeleireira por 32 anos, Kéia Brandão decidiu, aos 51 anos, estudar Química na universidade.

A história dos três tem um ponto em comum: para alcançar seus sonhos, fizeram - ou estão fazendo - aulas no Transenem, cursinho preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Belo Horizonte voltado para pessoas trans e travestis.

O projeto surgiu em agosto de 2015, com aulas apenas aos sábados, por iniciativa de Ana Isabel Lemos, assistente social, e de Adriana Valle, advogada trabalhista.

Logo na primeira tentativa, menos de três meses depois, o grupo conseguiu três aprovações entre 12 alunos. Hoje, Raul estuda Filosofia na UFMG, Nathan frequenta Engenharia Ambiental no Cefet (Centro Federal de Educação Tecnológica) de Minas e Sofia cursa Biblioteconomia na UFMG.

Em 2016, o projeto ampliou as atividades: as aulas passaram a acontecer todos os dias à noite em uma sala cedida pela Secretaria de Estado da Educação. A equipe conta com 12 professores e mais de 30 monitores, todos voluntários.

A iniciativa visa a abrir portas para indivíduos cujas dificuldades ultrapassam as fronteiras da sala de aula.

Depois de concluir o ensino médio, Nathan começou a pesquisar o que poderia fazer para se sentir melhor com sua identidade. Trabalhou para bancar consultas médicas e medicamentos, já que a família não aceitava sua identificação com o gênero masculino e não apoiava a ideia da transição.

Ele conta que fez a transição de uma só vez, por não querer ser visto como uma mulher homossexual. "Não tenho problema com a identidade trans, mas eu não iria assumir uma identidade lésbica, que não era a minha", diz.

Quando sua aparência começou a mudar com os hormônios, Nathan viu suas chances dentro da empresa - uma concessionária de veículos - acabarem. "Eu tinha medo de perder o emprego, e perdi", relembra.

Vereadores de Oliveira concordam em ganhar salário mínimo

  • Escrito por O Tempo

Vereadores OliveiraA cidade de Oliveira, no Oeste de Minas Gerais, passa por uma revolução. Na semana antes do Carnaval, os vereadores da cidade decidiram que iriam aprovar um aumento de seus próprios salários. Os vencimentos passariam, assim, de cerca de R$ 3.000 para pouco mais de R$ 5.000.

O projeto, assinado por dez dos 13 vereadores, incluindo o presidente da Casa, foi incluído na pauta do plenário na última hora. Imediatamente depois, foi pedida a urgência da proposta.

O vereador Leonardo Leão (PSDB) foi o único que decidiu agir. Pediu vistas do projeto. “Então, pela primeira vez na cidade, o presidente não me concedeu vista. Foi feita uma reunião com uma comissão, eles saíram por cinco minutos, e então decidiram que eu teria esse direito”, afirma Leão.

Enquanto não se realizava a próxima reunião, a história do aumento dos vereadores se espalhou pela cidade, e indignou muitos moradores, como a bacharel em direito Cristiane de Sá Ferreira, 34. “No ano passado, a prefeitura cortou um monte de coisas, salário de estagiário, a Apae deixou de receber R$ 60 mil, e a própria Câmara reduziu o horário de funcionamento”, afirma ela.

Indignada, Cristiane se uniu a outros moradores, e decidiram fazer um abaixo-assinado pedindo a redução dos salários dos vereadores para R$ 1.200.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS