Menu
Morar fora: ou você muda ou você volta

Morar fora: ou você muda ou você vo…

Quando a gente vai morar fora, a gente &...

Crise impulsiona mudança de brasileiros para Portugal e pedidos de visto crescem 50%, em 2017

Crise impulsiona mudança de brasile…

Impulsionado pela crise, o fluxo migrat&...

Detentos serram cela e fogem de presídio em Pitangui

Detentos serram cela e fogem de pre…

Polícia Militar (PM) está ...

Empresários de Itaúna são investigados por falsificação e contrabando

Empresários de Itaúna são investiga…

O Ministério Público Feder...

O sexo flexível dos héteros

O sexo flexível dos héteros

Ter relações sexuais espor...

Leilão da Receita Federal tem IPhones, vinhos, relógios e drones

Leilão da Receita Federal tem IPhon…

No dia 25 de agosto, a Receita Federal r...

Duas mulheres são encontradas mortas em sacos plásticos em MG

Duas mulheres são encontradas morta…

Os assassinatos de duas mulheres com req...

Divinopolitano disputa emprego de R$100 mil

Divinopolitano disputa emprego de R…

Parece fackenews, mas não é...

Justiça manda herdeira que prometeu R$ 500 mil a Lula pagar dívida antes

Justiça manda herdeira que prometeu…

A Justiça de São Paulo det...

CNH digital deve ser implantada antes de fevereiro

CNH digital deve ser implantada ant…

O Conselho Nacional de Trânsito (C...

Prev Next
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com
Banner Zeos Travelling

Motorista de carreta que arrastou 23 carros diz que houve falha mecânica

  • Escrito por Uai

acidente caminhao br 356“Quando percebi que os freios falharam, pedi a Deus para segurar a carreta. E orei. Se eu tivesse um quilômetro a mais na rodovia, teria parado o veículo. Foi Deus quem não deixou ninguém morrer. Mas afirmo que não foi falha minha. Foi falha mecânica. Eu estava numa velocidade em torno de 50km/h. Se houvesse mais um quilômetro de pista sem retenção no trânsito, eu teria conseguido evitar o que ocorreu”, disse Oseas Alves dos Santos enquanto enxugava algumas lágrimas.

Ele é o chofer da carreta que arrastou 23 carros, anteontem, na BR-356, e disse ao Estado de Minas, logo depois de receber alta do Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII, que também nasceu de novo. Por milagre, nenhum condutor ou passageiro dos veículos atingidos pelo caminhão guiado por Oseas morreu ou teve ferimentos graves. Tanto que as oito pessoas encaminhadas a hospitais da capital já voltaram para casa.

Oseas retornaria na noite de ontem. Ele deverá ser ouvido pela Polícia Civil de Minas por meio de carta precatória nos próximos dias. O laudo da perícia que oficializará a causa do desastre deverá ser concluído em 30 dias. Pai de quatro filhos, ele mora em Paracambi (RJ) e ganha a vida na profissão há uma década. “Não vou deixar de ser caminhoneiro. É o que sei fazer. Mas, a partir de agora, quero ficar mais com minha família, com meus filhos, com minha mulher. Quero fazer viagens curtas”, planeja.

A viagem que terminou na 356, quase em frente ao BH Shopping, começou no Rio de Janeiro. Oseas levava 30 toneladas de chapas de aço para Brasília. “O caminhão não estava com sobrepeso”, garantiu. O percurso natural inclui o Anel Rodoviário da capital mineira, mas o chofer errou a entrada para a rodovia e continuou na 356.

Adélia Prado ganha o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura

  • Escrito por Uai

Adelia PradoA poetisa Adélia Prado ganhou o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura 2016 na categoria conjunto da obra. Ela vai receber R$ 150 mil. O resultado foi divulgado na edição deste sábado do Minas Gerais, diário oficial do estado.

O governo mineiro destinou R$ 258 mil aos contemplados em 2016. Silvio Rogério Silva levou o prêmio na categoria ficção/romance; Tadeu de Melo Sarmento venceu na categoria poesia; e Jonathan Tavares Diniz foi contemplado na categoria jovem escritor mineiro.

Os premiados em poesia e ficção receberão R$ 30 mil. Jonathan Diniz terá direito a seis parcelas mensais de R$ 8 mil para escrever um livro.

Transenem: o cursinho de BH que está colocando trans e travestis na universidade

  • Escrito por BBC

curso para travestisCom 35 anos, Raul Capistrano já tinha deixado de frequentar qualquer lugar onde seu nome de registro fosse mencionado - até que se tornou aluno de Filosofia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Nathan Neubaner, de 20 anos, terminou o ensino médio em 2013, mas decidiu esperar a transição de gênero antes de prestar o exame para Engenharia.

Após trabalhar como cabeleireira por 32 anos, Kéia Brandão decidiu, aos 51 anos, estudar Química na universidade.

A história dos três tem um ponto em comum: para alcançar seus sonhos, fizeram - ou estão fazendo - aulas no Transenem, cursinho preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Belo Horizonte voltado para pessoas trans e travestis.

O projeto surgiu em agosto de 2015, com aulas apenas aos sábados, por iniciativa de Ana Isabel Lemos, assistente social, e de Adriana Valle, advogada trabalhista.

Logo na primeira tentativa, menos de três meses depois, o grupo conseguiu três aprovações entre 12 alunos. Hoje, Raul estuda Filosofia na UFMG, Nathan frequenta Engenharia Ambiental no Cefet (Centro Federal de Educação Tecnológica) de Minas e Sofia cursa Biblioteconomia na UFMG.

Em 2016, o projeto ampliou as atividades: as aulas passaram a acontecer todos os dias à noite em uma sala cedida pela Secretaria de Estado da Educação. A equipe conta com 12 professores e mais de 30 monitores, todos voluntários.

A iniciativa visa a abrir portas para indivíduos cujas dificuldades ultrapassam as fronteiras da sala de aula.

Depois de concluir o ensino médio, Nathan começou a pesquisar o que poderia fazer para se sentir melhor com sua identidade. Trabalhou para bancar consultas médicas e medicamentos, já que a família não aceitava sua identificação com o gênero masculino e não apoiava a ideia da transição.

Ele conta que fez a transição de uma só vez, por não querer ser visto como uma mulher homossexual. "Não tenho problema com a identidade trans, mas eu não iria assumir uma identidade lésbica, que não era a minha", diz.

Quando sua aparência começou a mudar com os hormônios, Nathan viu suas chances dentro da empresa - uma concessionária de veículos - acabarem. "Eu tinha medo de perder o emprego, e perdi", relembra.

Vereadores de Oliveira concordam em ganhar salário mínimo

  • Escrito por O Tempo

Vereadores OliveiraA cidade de Oliveira, no Oeste de Minas Gerais, passa por uma revolução. Na semana antes do Carnaval, os vereadores da cidade decidiram que iriam aprovar um aumento de seus próprios salários. Os vencimentos passariam, assim, de cerca de R$ 3.000 para pouco mais de R$ 5.000.

O projeto, assinado por dez dos 13 vereadores, incluindo o presidente da Casa, foi incluído na pauta do plenário na última hora. Imediatamente depois, foi pedida a urgência da proposta.

O vereador Leonardo Leão (PSDB) foi o único que decidiu agir. Pediu vistas do projeto. “Então, pela primeira vez na cidade, o presidente não me concedeu vista. Foi feita uma reunião com uma comissão, eles saíram por cinco minutos, e então decidiram que eu teria esse direito”, afirma Leão.

Enquanto não se realizava a próxima reunião, a história do aumento dos vereadores se espalhou pela cidade, e indignou muitos moradores, como a bacharel em direito Cristiane de Sá Ferreira, 34. “No ano passado, a prefeitura cortou um monte de coisas, salário de estagiário, a Apae deixou de receber R$ 60 mil, e a própria Câmara reduziu o horário de funcionamento”, afirma ela.

Indignada, Cristiane se uniu a outros moradores, e decidiram fazer um abaixo-assinado pedindo a redução dos salários dos vereadores para R$ 1.200.

Cidade de Bonfim realiza o tradicional Carnaval a Cavalo

  • Escrito por O Tempo

cavalos bonfim mg 02O tradicional Carnaval a Cavalo de Bonfim, cidade a 90 quilômetros de Belo Horizonte, apresentou seus cavaleiros e amazonas na tarde deste domingo. Este ano a festa acontece na Praça da Matriz, com os participantes se concentrando na praça Sete de Setembro.

A festa começou em 1840 e é mais antiga que a própria cidade, que fica na região central do estado. Por três dias, cavalos ornados e seus condutores fantasiados representam a batalha entre cristãos e mouros, usando confete e serpentina como armas do duelo.


publicidade

Dono de imóvel com foco de dengue será multado em Formiga

  • Escrito por Portal Centro Oeste

mosquito da dengueA partir deste mês, a Prefeitura de Formiga coloca em prática a legislação que prevê multa para o proprietário de imóvel com foco do Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. A penalidade será aplicada quando houver notificação e, dentro de dez dias, não for eliminado o foco.

Levantamento feito em outubro de 2015 pela Secretaria de Saúde mostra que 86% dos focos estão em residências. A partir deste mês, serão intensificadas as visitas a todos os imóveis do município.

A lei que prevê a multa é de 2011, porém precisava de um complemento, feito por meio de outra lei sancionada em 2015. O valor pode variar de uma a 20 UFPMF’s (Unidade Fiscal Padrão do Município de Formiga). Ou seja, pode ir de R$ 218,7 a R$ 4.374,00 em valores atuais.

“É uma medida dura, mas necessária. Nossa ideia é educar e, em último caso, punir. É para preservar a população. O bem coletivo tem de estar acima dos interesses individuais”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Faria.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS