Menu
Chromecast x Smart TV Box (Android Box)

Chromecast x Smart TV Box (Android …

Na era das TVs com multi-funç&oti...

O casal que ganha uma fortuna para viajar pelo mundo - e matar as pessoas de inveja

O casal que ganha uma fortuna para …

Collette e Scott Stohler têm uma c...

Criminosos explodem agência bancária e atiram contra policial em Oliveira

Criminosos explodem agência bancári…

Criminosos explodiram uma agência ...

Prefeito de Divinópolis explica revisão da planta de valores no São José

Prefeito de Divinópolis explica rev…

O Prefeito de Divinópolis, Gali...

Manifestantes protestam contra reforma previdenciária em Divinópolis

Manifestantes protestam contra refo…

Manifestantes se reuniram na tarde desta...

É possível viajar com orçamento baixo? Brasileiros acreditam que sim

É possível viajar com orçamento bai…

De acordo com levantamento mundial reali...

Governo oferece cursos grátis de Excel, inglês e espanhol

Governo oferece cursos grátis de Ex…

A Escola do Trabalhador é uma pla...

Qual conceito de lar para quem tem a casa na mochila?

Qual conceito de lar para quem tem …

Viver viajando. Rodar o mundo e trabalha...

Lei obriga Prefeitura de Divinópolis a divulgar destinação de recursos recebidos através de emendas parlamentares

Lei obriga Prefeitura de Divinópoli…

Os vereadores de Divinópolis apro...

Empreendedores ganham espaço com atendimento personalizado em Divinópolis

Empreendedores ganham espaço com at…

A correria do dia a dia faz com que mu...

Prev Next
TwitterFacebookPinterestGoogle+

Banner Zeos Travelling

cervejaria belohorizonteImagine passear pelo bairro Belvedere e seu entorno, na região Centro-Sul da capital, em um trem que te levaria a conhecer uma das mais tradicionais fábricas de cerveja artesanal de Minas Gerais. Certamente, este seria considerado um passeio dos sonhos para muitos mineiros, que poderão apreciar a bebida viajando até a “fonte”.

A ideia, no entanto, pode deixar o imaginário e se tornar realidade, a partir de 2016. O projeto “Trem da Cerveja do Belvedere” pretende viabilizar um roteiro turístico diferente com destino à cervejaria Backer, mas tem como objetivo maior a revitalização e preservação dos 2,5 km de malha ferroviária sem utilização que corta a região.

Implantada na década de 1970 para o transporte de minério de ferro da Mina de Águas Claras, o trecho foi desativado em 2003, com o fim da exploração mineral na região. Desde então, os 12 km de linha férrea começaram a se degradar e até a serem destruídos, sobrando apenas 2,5 km utilizáveis, após intervenção do Ministério dos Transportes, em 2010.

Leia também: Cervejaria alemã Hofbräuhaus deve abrir em novembro em Belo Horizonte

A intenção inicial era transformar a linha em uma opção de transporte de passageiros na região metropolitana de Belo Horizonte, ligando o Belvedere ao Barreiro. Mas, como a proposta demanda tempo e recursos, o “Trem da Cerveja do Belvedere” surgiu como uma primeira ação para preservação. “O objetivo principal é esse: preservar o caráter ferroviário desta área, através de um projeto inicialmente turístico”, explica o presidente do Instituto Cidades, André Tenuta, uma das oito entidades idealizadoras do projeto.

Saiba mais. A proposta é recente, idealizada em setembro deste ano, e está sendo coordenada pela Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (AMRBH). Assim que for finalizado, o projeto será apresentado à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que dará ou não autorização para o funcionamento do trem turístico.

banner trem zeostravellingA operação das locomotivas será realizada pela ONG Trem, outra parceira.

Para ser viabilizado, o “Trem da Cerveja do Belvedere” espera contar com apoio da iniciativa privada, principalmente de hotéis, bares e restaurantes da região. A cervejaria Backer seria uma das financiadoras, mas a mesma ainda estuda a proposta. “Não está 100% certa a nossa participação, estamos analisando. Há o interesse, porque (o projeto) é inovador, vai fomentar o turismo em Belo Horizonte”, afirma a diretora de marketing da cervejaria, Paula Lebbos.

Por estar em fase inicial, o projeto ainda não iniciou a captação de recursos, mas prevê um investimento total de R$ 1 milhão. Parte da verba também será solicitada ao poder público.

No Paraná

Exemplo. Entre as cidades de Morretes e Curitiba, já é feito o “Beer Train” desde maio deste ano. Nele, os turistas degustam a cerveja enquanto observam a paisagem da serra do Mar.

Projeto inclui paisagismo e até ciclovia em horários específicos

Devido ao estado ruim de conservação da linha, o projeto “Trem da Cerveja do Belvedere” prevê obras para recuperação e limpeza do trecho ferroviário de Águas Claras. O espaço está sob domínio da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), responsável pela manutenção. A reportagem procurou o órgão para questionar sobre a degradação, mas não obteve resposta.

publicidade

A proposta de reativação do trecho prevê a construção de uma plataforma de embarque e outra de desembarque para os passageiros nas estações Belvedere e Olhos d’Água – onde o trecho ferroviário se encerra –, assim como melhorias urbanísticas no local, como construção de praças e áreas de lazer.

Há também a previsão de doação de vagões em bom estado de conservação pelo governo federal. Um deles será a do trem Vera Cruz, que antes fazia a linha Belo Horizonte/Vitória (ES), mas que foi aposentada nos anos 90.

Paralelamente à revitalização da linha, o projeto contempla a construção de uma ciclovia em 2,3 km da malha a ser reaproveitada. A Prefeitura de Belo Horizonte é quem financiaria a obra.

Questionada pela reportagem, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), informou que ainda não foi apresentada ao projeto. Mas no documento a ser enviado à ANTT, em horários determinados, os turistas poderão andar de bike sobre os trilhos, que receberão uma plataforma de madeira improvisada.

Adiado. Sobre o trem de passageiros que ligará as cidades de Cataguases (na Zona da Mata) ao Rio de Janeiro, a ONG Trem informou que foi adiado o início de operação. A primeira possibilidade era até o fim deste ano, mas devido à ajustes necessários na documentação, a nova previsão é para o primeiro semestre de 2016. Também estava faltando levar as locomotivas para o trecho ferroviário.

Associação defende proposta para área

Se precisar escolher entre a construção de mais uma avenida – que é cogitada para a área – e a criação de um trem turístico, a Associação de Moradores do Belvedere apoia a segunda opção. Isto porquê uma nova via ou até a construção de mais edifícios poderia congestionar ainda mais o trânsito na região, o que não é bem-visto pela entidade.

publicidade

“O trem da cerveja é uma alternativa viável e bem melhor do que uma via expressa dentro de um bairro de Belo Horizonte. Um trem alternativo que vai sair do Belvedere é muito melhor do que uma via e vai fomentar o turismo. A associação não vai contra (o trem)”, explica o presidente da entidade, Ubirajara Pires Glória.

O projeto “Trem da Cerveja do Belvedere” prevê a revitalização e preservação não apenas dos trilhos, mas também de suas margens. “O melhor é algo que tenha pouco impacto ambiental e também para os moradores. Com uma via, você está criando impacto na região e levando mais carros. O que queremos é a diminuição de carros. É difícil, mas tem que haver esse controle”, afirmou Ubirajara.

Se o projeto vingar, o turista poderá, além de conhecer a fábrica da Backer, visitar o restaurante da cervejaria, que já recebe, em média, de 50 a 300 pessoas diariamente.

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS