Menu
Façamos uma auto crítica

Façamos uma auto crítica

Quem me conhece sabe que sou inquieto e ...

O que aconteceu com a nova classe média: economista faz diagnóstico do antes e depois da crise econômica

O que aconteceu com a nova classe m…

‘A nova classe média est&aa...

Meu namorado não gosta de sexo. O que fazer?

Meu namorado não gosta de sexo. O q…

"Tenho vinte e seis anos, sou de Belo Ho...

Estudantes de escolas públicas dominam a UFMG

Estudantes de escolas públicas domi…

O predomínio de alunos de escolas...

Motorista de carreta que arrastou 23 carros diz que houve falha mecânica

Motorista de carreta que arrastou 2…

“Quando percebi que os freios falh...

Adélia Prado ganha o Prêmio Governo Minas Gerais de Literatura

Adélia Prado ganha o Prêmio Governo…

A poetisa Adélia Prado ganhou o P...

Minas Gerais se torna a Bélgica brasileira das cervejas artesanais

Minas Gerais se torna a Bélgica bra…

Quando alguém pensa na gastronomi...

Divinopolitano é o autor da música “Sosseguei” sucesso na voz de Jorge e Mateus

Divinopolitano é o autor da música …

A música mais ouvida neste ano na...

A triste geração que tudo idealiza e nada realiza

A triste geração que tudo idealiza …

Demorei sete anos (desde que saí ...

Votos de Galileu serão registrados como nulos pelo TSE

Votos de Galileu serão registrados …

Os votos recebidos pelo candidato &agrav...

Prev Next
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com

Sobrinho do governador de MG é alvo da 7ª fase da Operação Acrônimo

  • Escrito por G1
  • Categoria: MG - POLICIA
  • Acessos: 631

fernando pimentelA Polícia Federal cumpre na manhã desta terça-feira (13) quatro mandados de busca e apreensão e dois de condução coercitiva da 7ª fase da Operação Acrônimo em São Paulo, Paraná e no Distrito Federal. A operação investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro por meio de sobrepreço e inexecução de contratos com o governo federal desde 2005.

Felipe Torres, sobrinho do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), é alvo de condução coercitiva. O empresário Benedito Rodrigues de Oliviera Neto, conhecido como Bené, apontado como suposto operador de Pimentel, e que já foi preso em outra fase da Operação Acrônimo, disse em acordo de delação premiada que o governador repassou R$ 800 mil ao sobrinho para investir em um restaurante do qual eram sócios, no interior de São Paulo. O dinheiro, segundo o delator, é fruto de propina do esquema de corrupção investigado na Acrônimo.

Felipe Torres deve ser ouvido ainda nesta terça.

O advogado de Pimentel, Eugênio Pacelli, afirmou que "não existe nenhuma relação entre Pimentel e Felipe que ultrapasse o parentesco entre eles". "A defesa tem a dizer que esse fato é um verdadeiro "café requentado" porque muito antes da delação do Benedito a PF já tinha conhecimento daquilo que imagina ser um fato ilícito. O presidente do Senado disse que o congresso estava se transformando num hospício e acha que o Brasil está se transformando num grande hospital, em que todo mundo quer fazer uma operação", afirmou.

O segundo mandado de condução coercitiva é para o empresário Sebastião Dutra. Ele é suspeito de emitir notas fiscais falsas na campanha de Pimentel e também em obras no restaurante.

Acrônimo

Falso 'Neymar' trocava vídeos e fotos íntimas e depois extorquia vítimas

  • Escrito por G1
  • Categoria: MG - POLICIA
  • Acessos: 735

carlos antonio rodrigues falso neymar aplicava golpesCarlos Antônio Rodrigues, de 30 anos, suspeito de criar perfis falsos de celebridades, como o jogador Neymar para extorquir mulheres pela internet está preso desde quarta-feira (30) em Nova Serrana, no Centro-Oeste de Minas. O esquema foi desarticulado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio de Janeiro e os mandados de prisão cumpridos na cidade mineira.

Segundo a investigação, ele exigia das vítimas o pagamento de quantias em dinheiro para não divulgar os vídeos íntimos. A Polícia Civil em Nova Serrana também informou que o homem agia em uma lan house da cidade. O dono do estabelecimento, de 40 anos, também foi preso por suspeita de ajudar nos crimes e o computador de onde eles cometiam o crime foi apreendido.

Investigação

A DRCI informou que para convencer que as mulheres tirassem a roupa em frente à câmera, eram criados perfis falsos de celebridades. Ainda de acordo com a DRCI, a quantia exigida pelos criminosos variava conforme o poder aquisitivo de cada vítima.

Policiais são recebidos a garrafadas em Pitangui

policia militar mg 02Um homem foi preso na madrugada da última sexta-feira (25) depois de atirar garrafas em policiais militares que pediram que os participantes de uma festa no bairro Brumado, em Pitangui, na região Central do Estado, diminuíssem o volume do som.

Por volta de 1h50, a Polícia Militar recebeu várias ligações de moradores reclamando do barulho causado pela comemoração. Quando a equipe da corporação chegou ao local, encontrou vários veículos com som ligado em volume exagerado e orientou os proprietários sobre a perturbação do sossego.

O pedido, no entanto, fez com o que os convidados se revoltassem contra a PM. Muito exaltado, um dos presentes começou a atirar garrafas nos militares e incitar os demais a agredi-los. Foi acionado reforço do batalhão de PM e a situação foi controlada. Ninguém se feriu.

O homem que atirou as garrafas foi preso e levado para a Delegacia de Nova Serrana.


publicidade

Polícia cumpre 13 mandados de busca e apreensão em duas cidades da região Centro-Oeste

arma presa pitanguiNesta terça-feira (22), durante uma operação em conjunto realizada pela Polícia Militar e Civil nas cidades de Pitangui e Conceição do Pará, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão nas duas cidades.

O objetivo, de acordo com a Polícia Civil, é combater facções criminosas que atuam nos municípios e que brigam por pontos de distribuição de drogas.

Policiais de Nova Serrana também participaram da ação, que contou com o apoio de um helicóptero da Polícia Civil.

Uma espingarda calibre 22 de ar comprimido e 29 munições foram apreendidas com uma pessoa, de identidade não revelada.

O suspeito foi preso em Conceição do Pará e encaminhado para a delegacia. Ao todo, 33 policiais militares e 37 policiais civis participaram da operação, que ainda está em andamento.


publicidade

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS