Menu
TwitterFacebookPinterestGoogle+

feed-image Siga o DiviCity.com

Levir Culpi com os olhos marejados

levir culpi twitterLevir Culpi não é mais o técnico do Atlético-MG. Emocionado, o treinador comunicou a saída dele do clube na manhã desta quinta-feira na Cidade do Galo. Não segurou as lágrimas ao dizer "até logo" e avisou que vai escrever um livro sobre a história dele no comando do time alvinegro (veja no vídeo acima). O treinador não estará a frente do time contra Grêmio, no próximo domingo, e diante da Chapecoense, na última rodada. Diogo Giacomini, treinador da equipe júnior, comandará os jogadores atleticanos na reta final - o nome de Muricy Ramalho tem sido citado nos últimos dias como possível substituto.

- No fundo, no fundo... (parou e chorou)... eu gostaria que vocês falassem: "Você é um cara legal". Pronto. É isso! Até breve!

Assim o treinador encerrou o rápido pronunciamento. Embora, tenha dito "até breve", no início da coletiva, Levir comentou que estaria encerrando o ciclo no Atlético-MG e, também, com Minas Gerais, pois não se imaginava voltando ao estado. Foi treinador do Galo por quatro vezes e três do Cruzeiro. Mas encerrou a declaração aos jornalistas dizendo "até breve". No final da manhã, Levir escreveu em seu perfil oficial no Twitter.

Após a atividade de hoje na Cidade do Galo, o treinador deixou o campo conversando com o assessor de imprensa do clube, Domênico Behring, em direção as dependências internas do clube. Lá, se despediu dos comandados antes de encaminhar-se para a sala de imprensa, onde fez o emocionado comunicado anunciando sua saída. Antes do adeus, comentou que gostaria de comandar o time nos dois jogos que restam no Brasileiro - Grêmio e Chapecoense.

- Havia uma possibilidade, mas acabou. A diretoria chegou à conclusão de que não deveríamos seguir nosso trabalho.


publicidade

O treinador lembrou que a saída dele coincide com o aniversário de um ano da conquista do inédito título da Copa do Brasil. Quando falou sobre isso, se emocionou pela primeira vez. Na segunda vez, foi quando encerrou os comentários sobre a saída do clube.

- Então, é isso - disse, com a voz embargada.

Ele chegou a interromper o pronunciamento quando começou a se despedir. E, pela terceira vez se emocionou. De uma vez, se levantou e deixou a sala de entrevistas.

Confira, na íntegra, o pronunciamento de Levir Culpi:

"Bom dia para todo mundo. Não é exatamente um bom dia assim, né?. É muito chato, muito chato para mim. Estou, desconfortavelmente, conversando com vocês, mas é uma obrigação que eu tenho, porque, na verdade, neste pronunciamento, eu gostaria de... Como estamos encerrando um ciclo, provavelmente o ciclo da minha vinda para Minas Gerais, não vejo assim num futuro nem próximo, a possibilidade de voltar para Minas. Eu acho que eu preciso aproveitar esta oportunidade e agradecer. Só tenho palavras de agradecimento, porque não é normal um técnico treinar sete vezes dois clubes da envergadura do Atlético-MG e do Cruzeiro. Essa é a quarta vez que eu estou no Atlético-MG, e, sabe, os momentos que nós tivemos aqui, as decepções, as falhas que eu tive, as falhas que nós tivemos, e as conquistas que nós chegamos. Acho que é uma coincidência irônica, hoje, por exemplo, está completando um ano da nossa conquista da Copa do Brasil, que está, claro, entre as maiores conquistas do clube, da maneira como ela foi. Vai ser inesquecível. E eu estava lá. Então, é isso que eu digo. Eu não posso lamentar a minha saída.

Eu preciso é curtir com vocês, também, os bons momentos que nós tivemos. Eu prefiro ver esse lado. A comissão técnica, os atletas... Havia até uma possibilidade de continuar até o último jogo, da Chapecoense, são dois jogos, mas é que, também, acabou. A diretoria chegou em uma conclusão de que não deveríamos seguir o nosso trabalho, então eu também já acho profissional o bastante, porque eles já têm uma possibilidade de antecipar e formar já um novo pensamento para a temporada que vem.

publicidade

Sinceramente, é ruim falar muito neste momento. É uma rotina tão desgastante no futebol brasileiro, que não vale a pena ser repetitivo. Vale a pena, sim, aproveitar esse momento para agradecer às pessoas que eu não tive a oportunidade, de abraçar as pessoas que me ajudaram, (...) e que estiveram comigo e estarão sempre comigo. Então, é isso. É um até logo. Vou voltar por aqui. Vou estar torcendo para todo mundo. Enfim, é um tempo que passou. Eu ainda tenho um plano, e esse plano eu vou tornar realidade. Eu ainda vou escrever mais um livro sobre este retorno, que tive pra cá, sobre esses momentos, grandes momentos que nós tivemos, principalmente da temporada passada, até agora. Esse ano tivemos ótimos momentos também. Se contar em um livro o que aconteceu na decisão do Mineiro, foi uma coisa muito interessante, muito diferente. Eu insisto, mais uma vez, em mandar um abraço para todo mundo, para aquelas pessoas que estiveram comigo, que sentiram as derrotas como eu senti, aquelas porradas que a gente leva e não consegue acordar, não consegue dormir direito, sem entender, sem explicação, às vezes por falhas nossas mesmo, minhas. E também os grandes momentos também. Nós tivemos, assim, uma vida que seria um casamento, com algumas brigas, mas, no fundo, no fundo, no fundo mesmo, a gente se ama. E eu gostaria de agradecer a todos vocês, o pessoal da imprensa. A gente também é meio bipolar. Tem momentos que eu dei entrevistas ótimas, que eu estava muito alegre, hoje estou muito triste, às vezes estou muito nervoso, assim como vocês também. Mas no fundo, no fundo, eu gostaria que vocês falassem (...) 'você é um cara legal', pronto. É isso. Até breve, gente. Até breve, tudo de bom pra vocês. Um abraço, valeu."

Adicionar comentário

Antes de postar o seu comentário, saiba que temos como identificar o seu computador, portanto é importante que NÃO poste comentários homofóbicos, anti racial ou que venha a denegrir a imagem de alguém. Você será responsabilizado caso isso venha a acontecer.


Código de segurança
Atualizar

Notícias de DiviCity

Tecnologia

Seções

Redação

Baladas

REDES SOCIAIS